Ir para página 1, 2  »

 Página 1 de 2 [ 11 mensagens ] 
 
 Mensagem não lidaPublicado: Qua Dez 19, 2018 4:55 pm 
Avatar do usuário
Mensagens: 18814
Administrador
Influenciadores digitais 10 anos depois

Influenciadores digitais 10 anos depois

Antes das blogueiras, pioneiros já haviam descoberto formas de lucrar com a internet.

Recebidos para cá, publiposts para lá. Nunca foi tão fácil lucrar com a internet. As blogueiras e youtubers são reconhecidas como as responsáveis por mostrar que fazer negócios online é o futuro. Mesmo assim, o mundo digital pode ser um terreno bastante incerto. Sabe-se que a internet não vai a lugar algum, mas os meios em que os usuários se relacionam certamente irão sofrer mudanças, como sempre aconteceu no ciclo natural de tendências. O Orkut foi substituído pelo Facebook, que já perdeu o público mais jovem para o Instagram. Estas transições dão espaço não apenas para novas redes sociais, mas também para uma rotatividade dos influenciadores digitais da vez.

A internet tornou-se um meio de grande concentração capital, responsável por enriquecer em pouquíssimo tempo jovens de 20 a 30 e poucos anos, que em uma vida offline, provavelmente ainda obedeceriam ordens de um chefe. Este é, indiscutivelmente, um fenômeno. Na era do imediatismo, o desafio destes millennials é conseguir planejar um futuro a longo prazo fora das câmeras. O estilo de vida com roupas de grifes, viagens e carros esportivos acompanha os números cheios de zeros na conta bancária Mas engana-se quem pensa que lucrar com as redes sociais é algo desta geração. Muito antes do glamour e da popularização dos influenciadores digitais, usuários comuns já conseguiam os primeiros trocados via internet.

As propagandas na internet se tornaram um bom negócio por ser um meio muito mais barato para o anunciante. Um bom exemplo do progresso de anúncios online são as campanhas de operadoras de celular. Hoje, é comum ver comerciais de televisão destas marcas estrelados pelos principais youtubers de sucesso, mas a ação destas empresas na internet já existe desde o Orkut. Pode-se afirmar que a antiga rede social foi o primeiro grande sucesso no Brasil. O grande diferencial do Orkut era as comunidades, que uniam pessoas com interesses comuns em formato de fórum. No início, elas aglomeravam grupos mais restritos, como torcidas de times de futebol ou fãs de uma banda. Logo menos, as comunidades se tornaram opinativas, cômicas e mais generalizadas.

‘'Eu durmo com o celular do lado da cama’’ era uma das mais de 250 comunidades do publicitário Bruno Unger, 37 anos, um dos pioneiros em fazer da internet um negócio. Nos anos de ouro do Orkut, Unger fechou um contrato com uma operadora de celulares que passou a anunciar na comunidade. Segundo Unger, quanto mais genérico fosse o título das comunidades, melhor: ‘'Amo minha mãe’’; ‘'Amo Floripa’’; ‘'Amo festa’’, entre outros. Com esta estratégia, o publicitário chegou a reunir 16 milhões de pessoas no total e comercializou estes fóruns. Um dos maiores casos de sucesso foi a venda da comunidade de Florianópolis para o Grupo RBS, por mais de quatro mil reais. Desta forma, o publicitário viveu entre 2006 e 2008 apenas com a renda vinda da rede social.

O fim do Orkut foi, na verdade, um novo início para a internet - e também para Unger, que, em 2008, foi convidado para trabalhar como consultor de mídias sociais em uma empresa na Alemanha. Atualmente, o publicitário é dono da sua própria rede social, o site Falando de Viagem, que reúne experiências de viajantes ao redor do mundo. O declínio do Orkut não o afetou, e sim abriu ainda mais caminhos para novos modelos de negócios. Foi necessário planejamento a longo prazo e a entrada em um emprego formal para que a experiência no Orkut tenha moldado a vida adulta de Unger, e não apenas um capítulo da juventude.

É possível observar este movimento da ida internet para negócios mais tradicionais nos atuais influenciados digitais. Tornou-se comum que os maiores nomes do online tenham iniciativas offline, como livros, peças de teatro, filmes e novelas. O contradiscurso proposto pela internet, de que tudo que é antigo e analógico é pior e ultrapassado se torna incoerente quando youtubers buscam legitimação e renda em alguns dos modelos mais antigos da humanidade, como o teatro e a literatura.

Este comportamento pode ser interpretado como um exemplo de renda alternativa ao online para maior segurança financeira. É interessante observar como o empreendedorismo digital, na verdade, tende a ultrapassar as barreiras dos smartphones. Assim, em dez anos, o atual youtuber pode não ter mais a plataforma em que costumava trabalhar, mas terá o mérito de ter lotado casas de shows e escrito um best seller.

Mesmo com influenciadores gigantes e milionários, a verdade é que a internet ainda é terra de ninguém. Hoje, quem vê blogueiros dominando o online e o offline pode não imaginar que a arte de lucrar com redes sociais foi iniciada por alguém mais parecido com o seu pai do que com você. Na velocidade da internet, a raiz da relação entre usuários imponentes e grandes marcas já pode ser considerada rudimentar. Em um momento em que qualquer um pode se tornar influenciador digital, o desafio é conseguir inovar e se manter relevante neste mercado de gigantes.

Texto por Manoela Caldas

_________________
Participe do nosso grupo no Telegram. Entre agora mesmo, pois estamos Falando de Viagem: https://t.me/falandodeviagem



 Mensagem não lidaPublicado: Qui Dez 20, 2018 9:53 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 3407
Muito legal conhecer um pouco da trajetória do Bruno.

_________________
http://fdv.im/HugoMarcio


 Mensagem não lidaPublicado: Qui Dez 20, 2018 10:23 am 
Mensagens: 552
Pô, que legal. Eu achava que o fundador era o Gabriel. Dias atrás falei com o Bruno no WhatsApp achando que era um moderador dos grupos, super gente fina e humilde.

Aliás, toda a equipe daqui tá de parabéns.


 Mensagem não lidaPublicado: Qui Dez 20, 2018 10:30 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 313São José do Rio Preto (SJP)
Agora quero ler a Biografia completa do FDV.
Podem marcar o dia que vou no lançamento ver quem é quem.


 Mensagem não lidaPublicado: Qui Dez 20, 2018 10:32 am 
Mensagens: 2463Rio de Janeiro
Bacana saber a trajetória de Bruno! Pensei que o Gabriel era fundador.


 Mensagem não lidaPublicado: Qui Dez 20, 2018 10:40 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 37876
Gente, eu sou o fundador. O Bruno entrou comigo nessa desde o início :)

_________________
https://fdv.im/GabrielDias


 Mensagem não lidaPublicado: Qui Dez 20, 2018 10:46 am 
Mensagens: 2463Rio de Janeiro
Esclarecido, Gabriel kkk


 Mensagem não lidaPublicado: Qui Dez 20, 2018 7:09 pm 
Mensagens: 552
Esclarecidíssimo! Uma honra ter tido contato com ambos.


 Mensagem não lidaPublicado: Seg Dez 24, 2018 1:40 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 2964Rio de Janeiro
Que bacana. Também não sabia dessa trajetória do Bruno.


 Mensagem não lidaPublicado: Qua Dez 26, 2018 9:59 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 1755
Muito legal conhecer um pouco mais da história do FDV! Com tempo seria legal criarem um tópico contando mais da história, incluindo a sua também Gabriel, de onde e como surgiu a ideia, enfim, eu acho muito bacana e incentivador ler histórias de sucesso como essa.


 
 Tópicos Relacionados      Respostas 
Cidade de 5 mil anos é descoberta no centro de Israel

em Israel

Última mensagem Seg Out 28, 2019 1:44 pm Adriana Ver última mensagem

 

3

Aluguel de carros para menores de 25 anos nos EUA: regras, taxas e restrições

em Transporte nos Estados Unidos

Última mensagem Dom Abr 14, 2019 6:02 pm GabrielDias Ver última mensagem

 

2

Cartão de crédito Smiles Bradesco oferece 2 anos de isenção de anuidade

em Promoções

Última mensagem Sex Set 20, 2019 9:50 am GabrielDias Ver última mensagem

 

6

Black Friday Bradesco: 2 anos de anuidade grátis e Pontos Livelo em cartões selecionados

em Promoções

Última mensagem Ter Nov 19, 2019 5:54 pm cezarTrip Ver última mensagem

 

9

 


Booking.com




Ir para:  
 

 

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 4 visitantes