Companhias aéreas
Notícias

Todos os horários são GMT - 3 horas [ DST ]


Ir para página 1, 2  »

 Página 1 de 2 [ 14 mensagens ] 
 
 Mensagem não lidaPublicado: Sex Jun 10, 2011 10:18 pm 
Mensagens: 514Brasil
Era o golpe que faltava. A Rico Linhas Aéreas, empresa do norte do Brasil, que chegou a operar vôos para o exterior e usar Boeing 737-200 teve sua concessão caçada pela ANAC.

Além de não poder operar vôos de passageiros regulares ou fretamento, a empresa também não poderá transportar cargas de qualquer tipo.

A empresa já não voava regularmente desde julho de 2010. A ordem de cassação veio do Ministério Público Federal por falta de segurança na prestação dos serviços.

Em 2002 e 2004, a empresa teve dois acidentes fatais que tiveram 23 e 33 fatalidades, respectivamente. A aeronave em ambos os acidentes era um EMB-120 (Brasília).

Com isso, a empresa fica pra história da precária aviação no norte do Brasil, que acumula problemas financeiros, de segurança e operacionais.

Quem será a próxima? Meta ou Puma? Ainda é cedo para falar, porém, a região é grande e muito carente de transporte deste tipo, o que torna empresas como essa a única alternativa para sair de uma cidade e ir para outra.

¡hasta luego!



 Mensagem não lidaPublicado: Sáb Jun 11, 2011 12:27 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 2155
Que rotas ela fez para o exterior jvinicius? Só por curiosidade...........


 Mensagem não lidaPublicado: Sáb Jun 11, 2011 12:33 am 
Mensagens: 514Brasil
Wilianbc escreveu:
Que rotas ela fez para o exterior jvinicius? Só por curiosidade...........


Wilian,

A Rico vôou para Georgetown e fez alguns fretamentos, porém, não sei quais foram os destinos. Pelo que eu sei, hoje apenas a Meta voa para Georgetown, se ela ainda voa pra lá.


 Mensagem não lidaPublicado: Sáb Jun 11, 2011 12:39 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 2155
jvinicius escreveu:
Wilianbc escreveu:
Que rotas ela fez para o exterior jvinicius? Só por curiosidade...........


Wilian,

A Rico vôou para Georgetown e fez alguns fretamentos, porém, não sei quais foram os destinos. Pelo que eu sei, hoje apenas a Meta voa para Georgetown, se ela ainda voa pra lá.


Olha que interessante! Obrigado pela resposta! Falando em cias. que foram a falência estou lendo cada história de uma cia. que nasceu perto da minha ex-cidade Chapecó. Trata-se da Transbrasil fundada pela família Fontana, de Concórdia - Santa Catarina matriz da empresa Sadia. Forneçemos por muito tempo pães para essa indústria. Eles começaram transportando carne para SP. Depois cresceram, expandiram as rotas , declinaram e faliram. Você sabe algo mais a respeito? Se eles foram prejudicados mesmo pelo governo ou foi uma péssima administração!?

Abraço!


 Mensagem não lidaPublicado: Sáb Jun 11, 2011 1:16 am 
Mensagens: 514Brasil
Opa, você leu meus pensamentos... Infelizmente, neste ano, em dezembro irá completar uma década sem TransBrasil, e estava pensando numa forma de homenagear aquela que foi a primeira cia que voei, mesmo como penetra.

Fazendo um breve resumo, no início a TransBrasil se chamava Sadia S.A. Transportes Aéreos e fazia o trabalho de entregar os produtos da Sadia para o sul, sudeste e depois nordeste.

A empresa foi fundada pelo Comandante Omar Fontana, filho do Atílio Fontana que fundou a Sadia anteriormente. Lá na década de 70, a empresa mudou o nome para TransBrasil. Omar era o homem de ferro da empresa, mudou-se para São Paulo onde viveu até seus últimos dias do ano 2000.

A TransBrasil trouxe o primeiro 767 para o Brasil e operou o vôo mais longo que Congonhas conheceu em sua história: Congonhas-Orlando, tinha escala, mas não lembro onde.

As coisas iam bem, porém, na década de 80 vieram os planos que derrubariam VARIG e VASP também, congelamento de preço e prejuízo. Omar foi para a justiça brigar com o governo e foi afastado da empresa, pois a TransBrasil começou a sofrer intervenções do nosso governo na época. Foi colocado um interventor que fez um monte de besteiras, vendendo diversos ativos da empresa e deixando ela parada no mercado. Omar voltou no final dos anos 80 e começou a expansão internacional.

Aí, vieram os vôos pra Buenos Aires, Amsterdam (e depois uma extensão pra China, que não deu certo), NYC, Vienna, Londres, Washington (eu lembro que o vôo sai de Brasília, que virou a casa da empresa), etc. Porém, os vôos não deram certo e com pouco dinheiro, a TransBrasil cancelou todos os seus vôos internacionais e reduziu a malha doméstica, dando espaço pra TAM crescer, assim como um respeito pra VARIG (que já não estava bem) assim como pra VASP.

Nesse meio tempo, a TAM demostra interesse na TransBrasil e faz o seguinte acordo digamos "pega bobo": "nós temos assentos ociosos, mais de 50%, então vamos operar em conjunto em nossas rotas e enquanto isso, começamos uma fusão... Como eu não sei como estão suas contas, TransBrasil, eu vou analisar ela, através de uma auditoria durante três/quatro meses e se tudo estiver dentro do aceitável, além é claro de uma fusão do modelo de gestão, nós criamos uma nova companhia nacional". Nesse meio tempo, a TAM pegou o direito de algumas rotas, colocou seu melhor serviço na época e nisso a TransBrasil perdia rotas, não conseguia pagar contas. No final a TAM desistiu falando que o negócio tava ruim e que não era interessante a fusão.

Então, houve uma tentativa de fusão VARIG/TransBrasil, com a TransBrasil cedendo aeronaves para a VARIG usar em algumas rotas ou ocupar determinados espaços com suas aeronaves.

No meio dessa bagunça surge o "chacal" da TransBrasil, Antônio Celso Cipriani. Ele participou das negociações com a TAM e assumiu o controle da empresa, uma vez que o comandante Omar estava afastado por motivos de saúde. Cipriani foi o que a TransBrasil precisava para ficar no solo, segundo a justiça, cometendo crimes contra a empresa que levaram ao fechamento dela.

No dia 3 de dezembro de 2001, ao ligar meu "radinho" pra ouvir música me vem a notícia de que a Shell, fornecedora de combutível, não iria mais forneceder querosene para a empresa e isso foi o fim das operações, com passageiros largados no chão, aviões que podiam voar sendo abastecido com x-burguer do McDonald's pagos pelos funcionários, protestos, nenhuma ajuda do governo.

Depois teve a venda símbola por R$ 1,00 e que Avianca iria comprar ela para reforçar a OceanAir, sendo que a TransBrasil voltou à ter o direito de voar, porém, a Avianca desistiu da idéia. Por fim, no ano passado, a GE foi condenada à devolver, com juros e multa, uma das dívidas que levou a decretação da falência da TransBrasil que havia sido paga na época, porém, a GE usou esse artifício pra deixar a empresa no chão.

Celso Cipriani sumiu do Brasil e tem um belo resort de luxo em Aspen, onde está bem longe dos milhares de desempregados e passageiros que deixou no chão naquele dia 3.

O resumo é, governo, falta de vontade e sobatagem...

Falei quase tudo que tinha pra falar...

¡hasta luego!


 Mensagem não lidaPublicado: Sáb Jun 11, 2011 9:47 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 2155
Que história hein!?

Nenhuma empresa está livre de contratempos, mas essa empresa pelo que eu vejo nutriu uma paixão pessoal de Omar e depois passou por mãos que só tinham interesses pessoais e mataram a operacionalização da cia.

Descobri que eles operaram em Londres também.

abraço!


 Mensagem não lidaPublicado: Sáb Jun 11, 2011 11:12 am 
Mensagens: 514Brasil
Exatamente. No geral nossas empresas são assim, não só aéreas. Veja Bamerindus, Matarazzo, Mappin e por aí vai.

Os vôos internacionais foram para Amsterdam, Beijing, Londres, New York, Vienna, Miami, Buenos Aires, Washington, Orlando e Córdoba. A empresa além de ter sido a primeira a ter o Boeing 767, seria a primeira à ter o Boeing 777, mas, o dinheiro acabou e a encomenda foi cancelada.

Ir para o internacional foi um problema pro caixa dela. O que seria um novo tempo na empresa acabou culminando no fim dela.

¡hasta luego!


 Mensagem não lidaPublicado: Dom Jun 12, 2011 12:13 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 1560
Transbrasil foi a primeira companhia que eu voei na vida na rota CGH-SDU! Inesquecível.

E quem diria, poucos acreditam, mas em CGH já pousou 767 e A300!!! Hoje em dia, nem em sonho!

Abraços,


 Mensagem não lidaPublicado: Dom Jun 12, 2011 12:24 am 
Mensagens: 514Brasil
gobbato escreveu:
Transbrasil foi a primeira companhia que eu voei na vida na rota CGH-SDU! Inesquecível.

E quem diria, poucos acreditam, mas em CGH já pousou 767 e A300!!! Hoje em dia, nem em sonho!

Abraços,


Ao acho que tô ficando velho mesmo... Hoje tem muita gente que nem sabe o que é TransBrasil. Falando em memório, foi GRU-GIG(acho)-AJU meu primeiro vôo.

Já que você falou de 767 em CGH, aí está a prova de que esse pássaro já andou por lá:



Antes eu tinha o do A330 pousando lá, mas, não acho mais ele.

¡hasta luego!


 Mensagem não lidaPublicado: Dom Jun 12, 2011 2:12 pm 
Avatar do usuário
Mensagens: 8863Rio de Janeiro- RJ
Pousar em Congonhas num A-330 ?
Medo.... :shock:

_________________
http://fdv.im/FabioMacedo



Booking.com


Companhias aéreas
Notícias

Todos os horários são GMT - 3 horas [ DST ]



Ir para:  
 

 

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 8 visitantes