Pesquisa revela as expectativas para viagens de avião após a pandemia do coronavírus

Troca de informações sobre destinos, produtos, serviços de viagem e os padrões de atendimento que o viajante encontrará: Exclusivas, Luxuosas, Moderadas e Econômicas.

Avatar do usuário
falandodeviagem Mensagens: 19511 Administrador
Qua Mai 13, 2020 1:00 pm
Imagem

A grande diferença da pandemia da COVID-19 para a de H1N1, em 2009, é o impacto social no dia a dia de cidadãos de todas as partes do mundo. Em 2009, apesar da doença ser extremamente séria e letal, não houve uma paralisação quase integral como vemos hoje, e um dos principais setores afetados com o coronavírus é o de turismo. O Falando de Viagem sempre ajudou viajantes e agora não seria diferente. Desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a pandemia, estamos com uma cobertura completa sobre o coronavírus com o enfoque nas viagens, é claro.

Nossa primeira pesquisa foi sobre as viagens de uma maneira geral e você pode conferir o resultado aqui: Pesquisa revela as expectativas dos brasileiros para viagens após a pandemia do coronavírus.

Posteriormente, a segunda pesquisa fez o recorte de viagens de cruzeiros, uma vez que este foi um dos nichos mais afetados dentro do mercado de turismo. Confira: Pesquisa revela as expectativas para viagens de cruzeiro após a pandemia do coronavírus.

A terceira e mais recente focou exclusivamente no mercado de aviação. A primeira pesquisa feita pelo Falando de Viagem apontou que 95.7% dos brasileiros optaram pelo avião como meio de transporte para as últimas três viagens feitas antes da pandemia, e 75% vai viajar de avião assim que for permitido.

A pesquisa sobre o mercado de aviação em âmbito nacional e internacional foi realizada com 820 leitores do Falando de Viagem, entre os dias 9 e 11 de maio de 2020. Todas as perguntas exigiam uma resposta.

Enfatizamos que não nos coube perguntar sob quais fontes e dados os viajantes sustentam suas opiniões. O Falando de Viagem apoia e confia na ciência e no jornalismo de qualidade, mas o objetivo da pesquisa era apenas o de mapear os reflexos práticos da pandemia no mercado de turismo.

Você vai ter medo de viajar de avião agora pelo risco de pegar coronavírus?

- Sim. O coronavírus me deixa com medo: 59,5%.
- Não. As aeronaves são seguras: 40,5%.

Você acha seguro fazer voos usando a máscara de proteção?

- Sim: 61,5%.
- Não: 38,5%.

Você acha que as companhias aéreas deveriam oferecer gratuitamente:

- Máscara de proteção e álcool em gel para todos os passageiros: 48,7%.
- Testes rápidos antes do embarque em todos os passageiros: 44,3%.
- Máscara de proteção para todos os passageiros: 7,1%.

E se os kits higiênicos forem pagos?

- Eu levaria os produtos que tenho em casa: 88,4%.
- Eu não compraria: 8,2%.
- Eu compraria no aeroporto ou no avião: 3,4%.

Você se sentiria confortável caso a companhia aérea queira tirar a sua temperatura no check-in e na hora do embarque?

- Sim. Me sentiria confortável, pois a segurança de todos é o mais importante: 93,3%.
- Não. Me sentiria desconfortável, pois a temperatura pode não estar associada ao coronavírus: 6,7%.

Você vai dar preferência para viajar na Classe Executiva pelo maior isolamento dentro da aeronave?

- Não: 52,8%.
- Talvez: 31,3%.
- Sim: 15,9%.

Como você acha que deve ser o serviço de bordo após a pandemia?

- Deve ser feito apenas em voos longos e com restrições em embalagens individuais descartáveis: 53,9%.
- Igual ao que era antes: 43,9%.
- Não deve ser feito: 2,2%.

No aeroporto, onde você acha mais seguro aguardar o voo?

- Na sala VIP, onde o fluxo de passageiros é menor: 42,9%.
- No saguão, longe de outros passageiros, por ser um local mais aberto e arejado: 30,9%.
- Prefiro chegar em cima da hora para ficar menos tempo no aeroporto: 26,2%.

Você sabe quais mudanças de segurança e higiene as companhias aéreas estão adotando?

- Soube de algumas: 49,6%.
- Não: 38,7%.
- Sim: 11,7%.

O que você acha do bloqueio do assento do meio nas aeronaves?

- Acho que a medida não ajuda muito e tornará as passagens aéreas mais caras: 46,3%.
- Acho uma atitude útil para distanciar os passageiros: 40,6%.
- Acho que o distanciamento continuará pequeno entre os passageiros: 13,1%.

Você acha que as passagens aéreas após a pandemia vão ficar:

- Mais caras: 63,5%.
- Mais baratas: 36,5%.

Análise qualitativa dos dados: o que os números nos mostram?

A análise qualitativa dos dados obtidos tem um quê de subjetividade. Sugerimos percepções e reflexões sobre os resultados mais do que verdades absolutas. Destacamos alguns pontos a se pensar.

Em primeiro lugar, chama a atenção a grande porcentagem de brasileiros que está com medo de viajar de avião, mas a maioria também considera que é seguro voar usando as máscaras de proteção caseiras. Quase metade dos entrevistados considera que a companhia aérea deve oferecer máscaras e álcool em gel, mas a maioria absoluta também diz que se os kits higiênicos forem pagos, prefere levar de casa.

Mesmo não sendo uma medida eficaz se adotada isoladamente, 93,3% permitiriam a checagem da temperatura no check-in e/ou embarque, o que mostra uma preocupação com o coletivo. Vale ressaltar que febre nem sempre é um dos sintomas da Covid-19 e que existem casos assintomáticos.

A Classe Executiva, onde o isolamento é maior - sem falar no conforto - é a preferência de 15,9%. Somando com os 31,3% que responderam talvez, temos 47,2% com interesse na classe premium. Para a maioria, o serviço de bordo deve ser realizado apenas em voos longos e com restrições em embalagens individuais descartáveis, mas 43,9% acham que nada deveria mudar.

Sobre o isolamento no aeroporto, a maioria dá preferência para aguardar o voo na sala VIP. Depois, o saguão é escolhido como melhor lugar. A minoria disse que pretende chegar em cima da hora, para ficar menos tempo no aeroporto, o que pode ser arriscado, causando a perda do voo. Sobre o bloqueio do assento do meio, 46,3% acham que a medida não ajuda muito e vai tornar as passagens aéreas mais caras e 13% acham que o distanciamento vai continuar pequeno entre os passageiros. Vale ressaltar que se não houver estratégias de distanciamento no check-in, na hora de passar pela segurança, no embarque e no desembarque, o isolamento dentro do avião pode não ser eficiente.

Quase 50% dos entrevistados souberam de apenas algumas mudanças de segurança e higiene das companhias aéreas, enquanto 38,7% disseram saber de nenhuma. Uma comunicação assertiva será necessária para que os viajantes tenham segurança. Só 11,7% disseram estar atualizados sobre essas medidas.

Para finalizar, uma preocupação: a maioria acha que as passagens aéreas vão ficar mais caras. Ainda é cedo para afirmar isso e o Falando de Viagem tem encontrado boas promoções, mas o receio é que as empresas aéreas queiram recuperar os prejuízos milionários aumentando as tarifas.

O que pode ser feito no mercado de aviação?

As empresas estão criando estratégias para a retomada e muitas ainda não foram divulgadas. Citamos alguns pontos que pensamos que podem ser adotados:
- Distanciamento em todos os locais dos aeroportos;
- Implementação de túneis de desinfecção nos aeroportos;
- Teste rápido obrigatório para embarque nos voos internacionais;
- Testagem semanal das tripulações ou sempre que houver qualquer um dos sintomas;
- Diminuição no número de passageiros nos voos;
- Remoção dos bufês nas salas VIP;
- Higienização da aeronave antes de cada voo;
- Remoção de jornais e revistas das aeronaves;
- Limpeza dos banheiros a cada utilização.

Quanto mais confiança a empresa conseguir passar, mais seguros os viajantes vão ficar. Uma comunicação eficaz, junto com mudanças internas, vai fazer com que o mercado veja uma retomada no interesse a curto prazo.

O que você achou dos dados? Como os interpreta? Ficou surpreso com algum resultado? Compartilhe sua opinião nos comentários!
Imagem
ImagemImagemImagemImagemImagem
Conheça os grupos pagos do Falando de Viagem no WhatsApp: https://fdv.im/grupospagos
Avatar do usuário
GabrielDias Mensagens: 41600
Qua Mai 13, 2020 1:05 pm
Muito interessante o resultado da pesquisa. Prevejo um longo caminho pela frente e as aéreas que estão se comunicando com os clientes já largaram na frente. Vejo que MUITAS companhias aéreas não estão se comunicando bem.
Conheça os grupos pagos do Falando de Viagem no WhatsApp: https://fdv.im/grupospagos
Avatar do usuário
Hugomarcio Mensagens: 3726
Qua Mai 13, 2020 2:38 pm
Pesquisa completa e com informações importante. Enquanto não tivermos uma vacina ou tratamento eficaz as empresas aéreas terão que adotar protocolos de segurança eficazes para que as pessoas voltem a viajar.
lavaiamanda Mensagens: 2
Qua Mai 13, 2020 4:09 pm
Fantástica a pesquisa e a análise! Acredito que as aéreas não têm escapatória: vão seguir à risca essas boas práticas de prevenção (ao menos a maioria). No mais, o consumidor tem também que ser consciente e compreender as mudanças!
manucaldas Mensagens: 1404
Qua Mai 13, 2020 6:39 pm
Sem dúvidas vamos ter muitos desafios para a retomada do turismo. Essas pesquisas estão sendo ótimas pra já irmos tateando o que nos espera.
Avatar do usuário
Fabio Mensagens: 8870
Qui Mai 14, 2020 1:32 am
Sinceramente, nao pretendo mudar meus habitos de viagem. Se houver regulamentacao, acatarei. Mas apenas isso.
Adriana Mensagens: 2169
Ter Mai 19, 2020 5:33 am
Achei bem interessante o resultado da pesquisa. Concordo com o Gabriel, aquelas empresas que estão se comunicando com os clientes estarão na frente.
Avatar do usuário
GabrielDias Mensagens: 41600
Seg Mai 25, 2020 9:06 am
Emirates começou a dar gratuitamente kits para os passageiros - que foi uma das perguntas da pesquisa.

Imagem

Esses kits são compostos por máscaras, luvas, lenços antibacterianos e higienizador para as mãos.
Conheça os grupos pagos do Falando de Viagem no WhatsApp: https://fdv.im/grupospagos
JPSAL Mensagens: 763
Seg Mai 25, 2020 12:25 pm
O meu problema não é tanto o avião, mas o aeroporto, com aquelas bandejas, esteiras, corrimãos, balcões etc. De toda forma, só planejo viajar a passeio daqui uns 4 meses quando as coisas já devem estar mais calmas.



Booking.com

Voltar para “Falando +D”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitante


Anúncio