Informações para viagens
Câmbio

Todos os horários são GMT - 3 horas


Ir para página 1, 2, 3  »

 Página 1 de 3 [ 25 mensagens ] 
 
 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 13, 2015 9:15 am 
 Atualizado: Ter Jun 11, 2019 9:31 am 
Mensagens: 500
Imagem

Com a escalada do dólar nos últimos meses planejar uma viagem ao exterior está se tornando uma tarefa cada vez mais difícil. Afinal, precisamos ter uma boa ideia de custos que muitas vezes fogem do nosso controle, por terem cotação em dólar, como, por exemplo: passagem aérea, aluguel de carro, hospedagem, ingressos, alimentação e etc.

Entretanto, há formas de se proteger da variação cambial com bastante antecedência, o que pode facilitar bastante o planejamento.

As principais maneiras de se proteger são:

1) Compra antecipada da moeda, seja em espécie ou em cartão pré-pago. Tem o inconveniente de precisar dispor de forma antecipada de volume considerável de recursos em reais para efetuar a operação;

2) Aplicação de recursos em um fundo cambial. Todos os bancos de primeira linha possuem fundos da espécie, mas também requer considerável volume de recursos em reais, de forma antecipada para a operação;

3) Abertura de conta no exterior e remessa de divisa; e

4) Compra de contratos futuros na BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros). Neste caso a operação é feita com um pequeno volume de recursos, sem necessidade de grandes desembolsos antecipados.

As três primeiras alternativas são de fácil aplicação, bastando para isso apenas uma conta bancária ou em corretora e recursos disponíveis no volume desejado para a viagem.

A terceira alternativa demandaria uma operação de natureza simples, mas que é de pouco conhecimento do público em geral. Assim, vou me ater a esta alternativa, de forma a tentar contribuir para que ela se torne viável a qualquer interessado em planejar uma viagem ao exterior.

Para operar contratos na BM&F são necessários os seguintes procedimentos:

1) Abrir conta em uma corretora. A relação de corretoras credenciadas pode ser verificada neste link: http://www.bmfbovespa.com.br/Corretoras/BolsaDeValores.aspx?idioma=pt-br

Documentos: Geralmente, os documentos para abertura são os mesmos exigidos pela rede bancária (Identidade, CPF, endereço, renda e comprovante de conta bancária). No site das próprias corretoras tem um link para abertura de conta. Após preencher e imprimir o cadastro (primeira parte) a conta fica pendente de conclusão até que seja enviado para a corretora, via e-mail, cópia dos documentos digitalizados e do cadastro assinado e também digitalizado.

Concluída a abertura da conta, a corretora comunica por e-mail informando, inclusive, os dados para remessa de recursos, senha e etc.

Até aqui, nada de especial. Apenas procedimentos formais de abertura de conta.

2) Definição de quais mercados operar. Após a abertura da conta, contatar a corretora para informar que deseja operar no mercado de Mercadorias e Futuros. Algumas corretoras já disponibilizam no site esta opção, bem como os documentos que precisam ser assinados para operar. Neste caso, basta entrar, imprimir os documentos, assinar, digitalizar e enviar por e-mail para a corretora. Após análise, a corretora solicitará que você informe por e-mail quais operações deseja operar e qual a quantidade de contratos por operação.

As principais operações são: Contrato de Dólar Mini; Comodities (milho, soja, petróleo, café, boi gordo, etc); Mini Contrato de IBOV (Bovespa); e Contrato S&P 500 (índice que representa as 500 maiores empresas negociadas no mercado de bolsa dos E.U.A.).

Aqui, o destaque fica apenas para o Contrato de Dólar Mini, objeto desta matéria.

Afinal, o que é o Dólar Mini? São acordos de compra e venda da moeda norte-americana em um prazo no futuro, por um preço previamente estabelecido.

Por quê negociar este tipo de contrato? Porque é um instrumento financeiro que representa uma excelente ferramenta de proteção contra as variações no preço do dólar.

Como negociar? A negociação é feita através da plataforma eletrônica (home broker) das corretoras, que são integradas à plataforma Web Trading da BM&F Bovespa, permitindo a compra ou venda de minicontratos futuros de dólar americano diretamente pelo computador, tablet ou telefone celular.

Qual é o valor de cada minicontrato de dólar futuro? O valor de cada minicontrato é de US$10.000 (dez mil dólares americanos).

Qual é o código de negociação dos minicontratos? O código é composto pelo radical WDO, acrescido da letra correspondente ao mês de vencimento do minicontrato e de dois números correspondentes ao ano de vencimento do minicontrato. Exemplo: WDOF15 (minicontratos que vencem em janeiro/2015).

Quais são os meses e dias de vencimento? O minicontrato de dólar futuro vence no primeiro dia útil do mês de vencimento do contrato, sendo que os meses de vencimentos são: F(janeiro), G(fevereiro), H(março), J(abril), K(maio), M(junho), N(julho), Q(agosto), U(setembro), V(outubro), X(novembro), Z(dezembro).

Como ocorre a liquidação do Minicontrato? A liquidação é feita por meio de operação inversa à posição original (se estiver comprado basta efetuar uma venda de igual número de minicontratos, e vice-versa). A liquidação pode ser feita em qualquer data antes do dia do vencimento. Não há entrega física da moeda, mas apenas sua liquidação financeira.

Se os vencimentos dos minicontratos são mensais, como devo proceder para levar uma operação para prazos maiores? Neste caso, quando estiver próximo ao vencimento, deve-se liquidar o contrato (vender) e abrir nova posição (comprar) para o período subsequente, uma vez que não haverá liquidez para operar contratos mensais com vencimentos mais distantes. Entretanto, é possível comprar contratos com vencimentos para os próximos 2 meses, que já apresenta liquidez.

Qual é a vantagem de operar mini dólar futuro em relação à compra da moeda à vista? Enquanto que na compra à vista é necessário desembolsar integralmente os recursos em reais para efetuar a operação, no mercado futuro o desembolso se dará apenas pela margem de garantia, que gira entre 12% e 15% do valor do minicontrato. Ex: 1 minicontrato=US$10.000, com cotação a US$1/R$2,70; então a margem deve ficar entre R$3.000,00 e R$4.000,00 (US$10.000 x R$2,70 x 15%).

Para que serve a margem de garantia? Serve para garantir, diariamente, as flutuações da moeda durante a vigência do contrato. Exemplo: se você compra 1 minicontrato (=US$10.000) e no dia seguinte o dólar sobe, então sua conta margem na corretora é creditada por esta variação cambial; mas ao contrário, se o dólar cai, sua conta margem é debitada por esta variação negativa. Este movimento acontece, diariamente, até a liquidação do contrato.

Qual é o efeito prático da oscilação cambial em minha conta margem? Cada ponto de oscilação no preço da moeda corresponde a R$10,00 no resultado de cada minicontrato. Exemplo: se comprou 1 minicontrato com o dólar a R$2,70 e no dia seguinte o dólar fechar a R$2,71, então R$100,00 será creditado em sua conta margem (US$10.000 x 2,71 – US$10.000 x 2,70). O inverso irá acontecer se o dólar cair de R$2,70 para R$2,69, quando será debitado R$100,00 em sua conta margem.

Quantos contratos devo comprar? O ideal é comprar o número de contratos suficientes para cobrir todos os gastos estimados em sua viagem, em dólar. Exemplo: se você estima que vai gastar com a viagem U$20.000,00, então deverá comprar 2 minicontratos.

Poderei aplicar os recursos entregues como margem de garantia? Sim, os recursos poderão ficar aplicados, na própria corretora, em algumas operações com boa liquidez como títulos públicos, CDB, Fundos de renda fixa e etc.

Quais são os custos operacionais para operar minicontratos de dólar? Os custos incidentes são: a) Taxa operacional de corretagem (depende de cada corretora). A corretora que opero cobra R$0,26 (vinte e seis centavos) por minicontrato; b) Registro BM&F: R$0,08 (oi centavos) por minicontrato; c) Taxa BM&F: R$0,07 (sete centavos) por minicontrato.

As operações são tributadas? Sim. Há cobrança de Imposto de Renda sobre os ganhos líquidos (depois de deduzidos todos os custos operacionais dos itens a), b) e c) anteriores) da operação. A alíquota de IR é de 15% sobre os ganhos líquidos para operações de mais de 1 dia de duração (swing trade ou position). Já para as operações que forem contratadas e liquidadas no mesmo dia (day trade), a alíquota de tributação é de 20% sobre os ganhos líquidos.

Quando e como é feito o recolhimento de IR? O recolhimento tanto para as operações day trade, quanto para as demais operações é feito até o último dia útil do mês subsequente ao da liquidação das operações. Ex: para as operações liquidadas em dezembro/15, o recolhimento de IR deverá ser feito até 30/01/2016, através de DARF com código de receita: 6015.

É seguro operar através de corretora? Os ricos decorrem da solidez da corretora escolhida. É recomendável pesquisar avaliações das corretoras na Internet e no próprio site da BM&F. Algumas possuem um selo de qualidade superior concedido pela BM&F. Entretanto, em caso de default de alguma corretora os recursos mais vulneráveis serão aqueles disponíveis em conta, pois não contam com proteção do FGC. Os recursos aplicados em títulos do tesouro ou em fundos de investimentos de instituições parceiras da corretora, não serão afetados.

Resumindo: com no máximo R$8.000,00 é possível se proteger da variação do dólar no mercado futuro comprando 2 minicontratos (proteção de US$20.000). Enquanto que em qualquer outra alternativa, haveria a necessidade de antecipar a compra do total dos gastos previstos em dólar (US$20.000,00 x R$2,70 = R$54.000,00), o que poderia inviabilizar muitos sonhos.

Conclusão

Considerando a deterioração dos fundamentos econômicos do Brasil; o histórico de volatilidade do dólar nos últimos meses; as perspectivas econômicas para os mercados externos e interno; e o difícil cenário que se vislumbra para o curto e médio prazos, torna-se, definitivamente imprescindível um planejamento muito bem feito no que se refere a viagens ao exterior para os próximos anos.

Ivam Gonçalves Soares, CFP®

Imagem
ImagemImagemImagemImagemImagem



 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 13, 2015 9:26 am 
Mensagens: 527
soares, muito boa explicação. conhecimento nunca é demais.

como existe a opção de ficar vendido, talvez vc pudesse detalhar tbm os riscos desta posição, apenas como alerta.

abs.


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 13, 2015 9:40 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 1756
Parabéns pela matéria, muito esclarecedora e de fácil entendimento pra quem não é acostumado.


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 13, 2015 9:49 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 10146
Muito interessante, soares. Parabéns!

_________________
http://fdv.im/FlavioBaran


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 13, 2015 9:50 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 1981
Adorei, muito obrigada ;)

_________________
http://fdv.im/BeatrizSoares


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 13, 2015 10:37 am 
Mensagens: 500
Beatriz, baran, AdrianoV, aabagge1, muito obrigado. A matéria é um pouco longa, mas por se tratar de um tema que é de pouco conhecimento público, embora de fácil aplicação, achei que poderia contribuir com alguma alternativa diferente do que vem sendo discutido em várias oportunidades aqui no FDV. Se persistir alguma dúvida com relação à matéria, queiram relatar.
Grato,


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 13, 2015 10:49 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 790
Muito interessante. Vou ler com calma o texto no final de semana e já vejo se faço uso das informações na minha próxima viagem internacional.


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 13, 2015 10:51 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 5861
Excelente matéria. Muito esclarecedora.
Parabéns e obrigada Soares! ;)

_________________
http://fdv.im/JulianaMagalhaes


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 13, 2015 10:59 am 
Mensagens: 500
aabagge1,
os riscos de ficar vendido são os mesmos de ficar comprado. Sua conta margem na corretora serve exatamente para cobrir volatilidade diária da moeda (se está vendido e a cotação sobe, a diferença é debitada na sua conta margem; se está comprado e a cotação cai, a diferença é debitada na sua conta margem).
Ressalto que embora operações no mercado futuro possam ser utilizada com fins especulativos (ganhar dinheiro), ela tem função determinante em proteção (hedge). Esta proteção é o principal fator que me levou a escrever esta matéria, já que nossa maior preocupação quando planejamos uma viagem cotada em moeda estrangeira, é exatamente o receio desse moeda "disparar" em relação à paridade atual.
Esta operação neste caso funciona como uma trava no valor da moeda. Ao comprar um contrato, você garante que se o preço da paridade subir, a diferença será creditada na sua conta na corretora, o que permitirá que você possa comprar a moeda no futuro, ao preço travado acrescido da volatilidade.
Não sei se fui claro o suficiente, mas se mantiver dúvida, queira retornar.


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 13, 2015 11:06 am 
Mensagens: 527
perfeito, soares.

grato.
abs.


 
 Tópicos Relacionados      Respostas 
Alta do dólar é oportunidade para quem recebe na moeda

em Serviços financeiros internacionais

Última mensagem Dom Dez 29, 2019 8:41 pm GabrielDias Ver última mensagem

 

1

Feriados nacionais no Brasil em 2020 para você planejar a próxima viagem

em Destinos - Brasil

Última mensagem Dom Mai 03, 2020 7:21 pm GabrielDias Ver última mensagem

 

5

Natal em Penedo 2019: tudo que você precisa saber para planejar sua viagem

em Penedo

Última mensagem Qua Dez 11, 2019 3:37 pm JulianaMagalhaes Ver última mensagem

 

3

Relato de viagem: a volta para casa depois de 3 meses preso no exterior

em Falando +D

Última mensagem Sex Mai 29, 2020 11:58 am Adriana Ver última mensagem

 

5

Novos layouts dos cartões de crédito de alta renda da Visa

[ Ir para página: 1, 2 ]

em Visa

Última mensagem Sáb Abr 25, 2020 12:08 pm BobBatera Ver última mensagem

 

15

 


Booking.com
Informações para viagens
Câmbio

Todos os horários são GMT - 3 horas



Ir para:  
 

 

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante