Companhias aéreas
Dúvidas gerais

Todos os horários são GMT - 3 horas




 Página 1 de 1 [ 2 mensagens ] 
 
 Mensagem não lidaPublicado: Sex Mar 27, 2020 5:45 pm 
Avatar do usuário
Mensagens: 18816
Administrador
Imagem

A pandemia do coronavírus afetou viajantes do mundo todo. Independentemente de onde você esteja, e se a quarentena for obrigatória ou voluntária, a recomendação absoluta é a de ficar em casa. Companhias aéreas, cruzeiros, hotéis e mais serviços mudaram as políticas de cancelamento e remarcação para atender a demanda causada pelos efeitos da Covid-19. Nós incentivamos que viajantes adiem as viagens ao invés de cancelar. Afinal, você vai querer viajar de qualquer forma quando todo este caos acabar.

Leia também: Coronavírus | Devo cancelar ou adiar minha viagem?

Entretanto, a má notícia é que os estudos apontam que a pandemia pode demorar mais tempo do que antes imaginado para se cessar. E até mesmo quando a doença em si estiver controlada, nada garante que as fronteiras dos países vão abrir imediatamente. Na China, por exemplo, os números já demonstram melhoras. Entretanto, como os últimos casos registrados são frutos de contágios externos, as fronteiras se mantém fechadas.

Antes, acreditávamos que as férias de julho estariam garantidas. Agora, o segundo semestre tornou-se um campo indefinido e cheio de incertezas. E com isso, muitos viajantes que remarcaram para os próximos meses viagens que aconteceriam agora encaram a necessidade de precisar fazer uma segunda remarcação.

Leia também: Coronavírus x Viagens | 5 dúvidas frequentes respondidas pelo médico imunologista Marcello Bossois

A primeira remarcação ou cancelamento não tem custo

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), o Ministério Público Federal (MPF) e a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, assinaram, na sexta-feira (20 de março de 2020), um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para garantir os direitos do consumidor durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O documento estabelece regras para remarcação, cancelamento e reembolso de passagens aéreas entre todas as companhias nacionais.

O TAC estabelece que que o passageiro poderá remarcar, sem custo, sua viagem nacional ou internacional, uma única vez, se tiver adquirido a passagem aérea até a data de assinatura do documento (20/03), para voos entre 1º de março e 30 de junho de 2020, respeitada a mesma origem e destino.

Os passageiros que compraram passagens aéreas com data até a assinatura do TAC (20/03) poderão cancelar sua viagem nacional ou internacional entre 1º de março e 30 de junho de 2020, sem custos adicionais. Neste caso, o valor pago será mantido como crédito pelo período de um ano, a partir da data do voo. A remarcação do bilhete poderá resultar na cobrança de eventuais valores ou tarifas, mas sem incidência de multas ou taxas contratuais. Se a opção for pelo reembolso, o prazo será de até 12 meses, sem correção monetária ou multas, a partir do dia da solicitação.

Leia também: Companhias aéreas estão isentando a multa, mas não a diferença tarifária, por causa do coronavírus

Quais são as regras para uma segunda vez?

A explicação anterior deixa claro que a isenção de custos para remarcar ou cancelar o seu bilhete se restringe à primeira vez. Ou seja, a segunda ou terceira, quarta, quinta... e todas as outras alterações que você queira fazer na sua passagem aérea só são feitas mediante o pagamento de multa.

Entretanto, vale ressaltar que as mudanças de políticas previstas pela TAC foram feitas exatamente por causa da gravidade da situação instaurada pela Covid-19. Ou seja, caso a epidemia se alastre ano adentro, é possível que as companhias aéreas mudem novamente suas políticas para se adequar às demandas de um segundo cancelamento ou remarcação sem multa.

Mas esta é uma visão tão incerta quanto o cenário dos próximos meses. A resposta para a pergunta que intitula a matéria é: sim, você pode remarcar a sua viagem quantas vezes quiser, mas vai precisar pagar para isso. Até o momento, a mudança da política garante apenas a primeira remarcação como gratuita.

Leia também: Passageiros que cancelarem passagens aéreas receberão reembolso em 12 meses por causa do coronavírus

Informe-se e seja responsável consigo e com os outros. Logo menos tudo se normaliza e você poderá continuar a explorar o mundo!

Imagem
ImagemImagemImagemImagemImagem

_________________
Participe do melhor grupo de descontos do WhatsApp. Acesse: https://fdv.im/Descontos11



 Mensagem não lidaPublicado: Qua Abr 01, 2020 1:01 pm 
Avatar do usuário
Mensagens: 40453
O cenário ainda está bastante indefinido.

_________________
Você já conferiu as últimas matérias do Falando de Viagem? Acesse: https://fdv.im/materias


 
 Tópicos Relacionados      Respostas 
Devo cancelar a minha viagem por causa do coronavírus?

[ Ir para página: 1, 2, 3 ]

em Falando +D

Última mensagem Qua Abr 08, 2020 6:09 pm Ajudante Ver última mensagem

 

28

Devo cancelar minha viagem de julho por causa do coronavírus?

[ Ir para página: 1, 2 ]

em Falando +D

Última mensagem Qua Mai 20, 2020 11:35 am Ajudante Ver última mensagem

 

10

Para qual data devo adiar a minha viagem por causa do coronavírus?

em Falando +D

Última mensagem Ter Abr 07, 2020 9:52 am Ajudante Ver última mensagem

 

9

Passagem cortesia Smiles Diamante cancelada por causa do coronavírus

em Smiles

Última mensagem Dom Ago 16, 2020 7:26 pm Ajudante Ver última mensagem

 

4

Viagem de avião em época de coronavírus: posso embarcar com minha comida e bebida?

em Serviço de bordo

Última mensagem Seg Abr 13, 2020 11:12 am Beatriz Ver última mensagem

 

3

 


Booking.com
Companhias aéreas
Dúvidas gerais

Todos os horários são GMT - 3 horas



Ir para:  
 

 

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 6 visitantes