Aluguel de carros

Todos os horários são GMT - 3 horas


Ir para página 1, 2  »

 Página 1 de 2 [ 16 mensagens ] 
 
 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 01, 2013 12:52 pm 
Mensagens: 61
Sei que o texto é bastante longo (a viagem também foi longa!) mas quem nao quiser, ou seus amigos, cair numa como a que nós caimos, leia até o fim. SABER nao ocupa lugar!

Em setembro 2012 comecamos a preparar nossa tao sonhada – e a duras penas economizada – viagem ao Brasil. Precisamente ao Nordeste que, por terra, ainda nao conhecíamos.
Depois de decidida a data da voo resolvemos reservar logo o carro, a parte mais importante de uma viagem por terra.
Pela internet chegamos à MOBICAR, uma intermediária para aluguel de carros em qualquer locadora.
Depois de muito vai-e-vem, em final de novembro recebemos a última confirmacao de reserva da MOBICAR de um carro do Grupo E, 1.8, 4 portas, ar-condicionado, na locadora Locaralpha, ag. Aeroporto Santos Dumont, RJ.
Solicitamos pelo chat online da MOBICAR que o veículo nao fosse mais velho que 2011. Eles garantiram e a Locaralpha confirmou por telefone que só trabalhavam com carros semi-novos.

Deveríamos retirar o carro no aeroporto, no dia 15.12.12 às 16:00 h e devolve-lo no mesmo endereco (seria possível também no Galeao) no dia 07.01.2013.
Solicitamos retirá-lo 1 dia antes da nossa viagem – naturalmente pagando por isso! – para podermos sair pontualmente no domingo, dia 16.12., às 8:00 h da manha.
Seriam 23 diárias, km livre, por R$ 1.959,60 + Protecao Obrigatória R$ 27,00 (x 23) + Taxa de Adm. Locadora R$ 258,06, somando tudo R$ 2.838,66.

Ficamos muito contentes quando no dia 14.12.2012 recebemos da MOBICAR o seguinte lembrete por email:
"Esta mensagem é para lembrá-lo que sua reserva de veículo junto a Locadora Locaralpha Rent a Car encontra-se confirmada e programada para retirada do veículo em ..."
Sinal de competencia e atencao para com o cliente. Foi o que acreditamos.
Procuramos logo uma garagem perto do nosso apartamento para nao corrermos nenhum risco deixando-o na rua.

SÁBADO, dia 15.12.2012
De manha, já preparamos tudo para a longa viagem: água, suco, frutas frescas, papel higienico, biscoitos, etc e colocamos em caixas.
À tarde, pegamos um táxi e fomos felizes para pegar o "nosso carro". Chegamos lá por volta de 15:30 h.
Táxis em dezembro cobram bandeira 2. Do Leblon ao Santos Dumont R$ 30,00.

A atendente da Locaralpha parecia nao estar muito satisfeita em trabalhar num sábado a tarde e foi com esse “entusiasmo” que nos recebeu.
Achamos que tudo já estivesse preparado - como é de praxe no mundo inteiro! – e que bastaria apresentar o cartao de crédito e já saltaríamos para dentro do "nosso carro".
Esquecemos que estávamos no Brasil. Naturalmente nada estava pronto, tudo precisava ainda ser impresso, cópias e mais cópias tinham que ser tiradas. Burrocracia sem fim! Depois de meia hora ela colocou tudo na frente do meu marido para ele assinar.
Perguntei entao o que fariam na Copa do Mundo ou nas Olimpíadas quando 50 pessoas, impacientes, ficassem esperando 30 minutos na fila. Acho que nao colaborei muito para melhorar o humor dela!
Quando finalmente meu marido foi assinar o contrato (estava no nome dele e ele seria o único motorista) perguntei se haveria problema do cartao de crédito ser no meu nome pois só eu tenho conta e cartao no Brasil.
- "Nao pode, normas da empresa".
- O que fazer entao?
- "Ele entra como motorista extra e paga R$ 5,00 por dia".
- Mas isso, em 23 dias, soma R$ 115,00!
- "A outra solucao é usar o cartao dele da Alemanha".
- Absurdo! O carro vai sair muito mais caro!
- "Outra solucao nao há".
Havia. Mas isso conto depois. Isso é o que chamo de servico ao cliente. Eu ali, com documentos na mao, ele ali, com documentos na mao, marido e mulher comprovadamente. Mas, quanto à essa idiotice, eu nao poderia culpar a moca, mas naturalmente já estava com os nervos arrebentando e o meu humor também já tinha ido há muito tempo “pras cucuias”.
Se nao bastasse, surgiu mais um problema na hora do pagamento, já depois de termos aceitado pagar os tais R$ 115,00. A atendente disse que deveríamos pagar tudo, todo o período de aluguel, de uma vez, o que foi recusado pelo meu cartao de crédito. Era a 1a. vez que usava um cartao brasileiro, nem sabia qual era exatamente o meu limite. Eu sei, minha culpa!
Resolvemos que pagarámos entao cash mas, infelizmente, o caixa eletronico em fim de semana só fornece uma determinada quantia, longe de ser aquela que tínhamos que pagar. E agora? Voltamos para falar com ela.
- "Nao posso fazer nada. Ligue para o seu banco, pergunte o que está acontecendo e volte amanha que o contrato estará aqui, pronto, esperando pelos senhores. Opcao: a senhora paga com o seu cartao da Alemanha".
- JAMAIS!
Que a senhorita realmente nao estava de boa vontade conosco, descobri no dia seguinte.
Voltamos no frescao. Muito mais barato que o taxi ele nao foi. Duas passagens, R$ 24,00.
Anota aí, Locaralpha, para fazermos as contas no final.

Chegando no nosso apartamento de ferias comecamos a desarrumar tudo que já estava arrumado e comecamos a colocar em bolsas e sacolas plásticas (até de supermercado) para poder transportar no taxi.
Telefonamos para o nosso banco para esclarecer o problema e a pergunta da atendente nos deixou de queixo caído:
- “Por que a senhora nao pagou no débito? Nele nao há problema nenhum!“
E eu me perguntei por que a atendente nao nos sugeriu isso? Nos fez passar por intermináveis (julgávamos!) dissabores só por pura incompetencia ou por má vontade?
Infelizmente tenho pouca experiencia com esse negócio de “é no crédito ou no débito?”. Aliás, nunca havia entendido direito (até aquela hora!) como é que se faz crédito e débito tudo em um cartao só.
Aqui na Alemanha, o que chamam no Brasil de débito é o cartao ec (cartao eletronico do banco onde se tem conta). Todo mundo tem.
O outro, o cc (cartao Visa, Master, etc) é chamado de cartao de crédito que pode ser de outro banco onde mesmo nem se tem conta. Sao 2 cartoes completamente diferentes. Nem todo mundo tem um e, em comparacao com o Brasil e os EUS, o cartao de crédito é pouco difundido.

Atencao brasileiros viajantes: aqui na Alemanha sao pouquíssimos os bancos que ainda trocam traveller check!!!


DOMINGO, 16.10.2012
Só conseguimos sair de casa às 09:00 h. E nao rumo a Maceió, como queríamos, mas ao aeroporto Santos Dumont. Dessa vez, com aquele mundaréu de bagagem, o táxi custou R$ 45,00.
Anota aí, Locaralpha, para fazermos as contas no final.

Por sorte, a atendente era outra, pelo menos parecia gostar do trabalho dela e nos recebeu muito bem. Só que, dessa vez, o cartao (débito) nao quis pagar a soma total do aluguel, mesmo havendo dinheiro suficiente na conta! Eu nunca limitei os valores a serem pagos (como faco aqui). Vou morrer de velha e nunca vou entender o sistema bancário brasileiro!
Nossa nova atendente nos sugeriu entao que pagássemos o que o cartao aceitasse e que deixássemos o meu cartao alemao como garantia para pagarmos o resto na volta. Assim fizemos. Perguntei se poderíamos devolver o carro no aeroporto do Galeao. “Nao é problema nenhum”.
Por que a atendente de sábado nao fez o mesmo? Nós nao temos culpa que ela, jovem, numa tarde de sábado ensolarado, tivesse que trabalhar!

Assinamos tudo, pagamos o que foi possível, enfiei o contrato na bolsa (diga-se de passagem, sem ler. Erro crasso descobriremos depois!!!), ela chamou o transfer da firma para nos buscar com toda aquela tranqueira que carregávamos e nos levar até onde o carro estava estacionado.
Pensávamos que um carro alugado no aeroporto também pegássemos no aeroporto. Assim era no aeroporto de Munique onde trabalhei, assim foi nos aeroportos pelo mundo onde alugamos carros. Ledo engano, no Brasil tudo é diferente. Pra pior!
O “transfer”, um Palio Weekend 2006 ou 2007, velho e maltratado, pequeno demais para toda a bagagem e ainda com um tanque de gás no porta-malas! Já ficamos cheios de dúvidas quanto ao que nos esperava, o “nosso carro”.
Depois de nos guiar por muitas ruas da Glória, algumas bem estreitas junto ao hotel Glória, perguntei por que o “nosso carro” nao estava no estacionamento do aeroporto e sim tao longe?
- “Nossos carros nunca ficam estacionados em aeroportos, o estacionamento é caro demais”.
- E como fazemos para devolver?
- “Os senhores tem que devolver no endereco que consta no contrato. Depois que acertarem o pagamento, um transfer nosso os levará até o aeroporto de volta”.
- Ah, sei! E onde é esse estacionamento lá no Galeao?
Quando ele me disse (em algum lugar da Ilha do Governador) caí das nuvens. Isso é que é SAC- “Servico” ao Cliente. O pobre coitado, cheio de malas, preocupado com o voo, tem que devolver o carro num lugar desconhecido de uma ilha da qual ele só conhece o aeroporto. Tática da(s) locadora(s) para debitarem estacionamento, multas, taxas de busca do automóvel, gasolina e sei lá mais o que no cartao de crédito que ele, em confianca, depositou nela(s) como garantia e depois que ele estiver em casa nao vai mais reclamar? Jogada muito interessante! Só que ela(s) se esquece(m) que hoje há uma coisa chamada internet e que o cliente pode revidar.

O motorista do transfer, nao sei porque razao, nao se cansava de repetir que as informacoes que ele estava nos passando nunca eram dadas no balcao, que deixavam sempre o “abacaxi pra ele descascar sozinho com o cliente”, etc e tal. Repetiu a mesma coisa várias vezes. Será que nao entendemos alguma coisa que ele gostaria que tívessemos entendido? Sendo europeus, ”nao entendemos”.

Quando estávamos desembarcando toda a tralha do carro-transfer para colocarmos no “nosso carro” fui parada pelo meu marido com um “nessa porcaria eu nao entro!”. E eu que pensava que nossos problemas haviam terminado. Estavam, na realidade, comecando.

O ”nosso carro” era um Meriva 1.4 (exigido por nós e confirmado por escrito pela MOBICAR foi 1.8), ano 2008, com cara de mais rodado do que taxi de Sao Paulo.
“Nisso eu nao entro” repetia meu marido. “Eu nao sou louco de entrar num lata fraca dessas, para enfrentar mais de 5.000 km de estradas, sem condicao de ultrapassar nem mesmo carrocas. Isso eu nao aceito de jeito nenhum e basta!”.
- “Mas foi um Meriva 1.4 o que o senhor pediu, olhe no seu contrato“.
Tirei da bolsa o contrato (que fizemos a besteira de nao ler lá no balcao da Locaralpha) e realmente constava lá um carro 1.4.
Mais uma vez caimos das nuvens. E agora?
Ligaram para a atendente da Locaralpha para solucionar o problema. Depois de alguns “pode, nao pode” resolveram nos dar um Tucson, também 2008, também com cara de muito rodado, sujo, mas 2.0. Gastaríamos muito mais gasolina, ca. R$ 250,00 a mais.
Anota aí, Locaralpha, para fazermos as contas no final!
Checamos o carro todo que, mesmo velho, com muitos arranhoes e amassados (fotografamos tudinho, cada cantinho) parecia estável, em ordem. Testamos o ar-condicionado que, à primeira vista, parecia funcionar. Mas com o calor do sol das 10:00 h, qualquer ventinho que saisse dele era “ar condicionado perfeito”.
Perguntamos ao atendente sobre o tanque de gasolina, se estava realmente cheio.
- “Se os senhores deixarem o ar condicionado ligado assim, quando sairem daqui o tanque já terá baixado”.
Como é que é o negócio? Pode haver muito cliente incauto no Brasil mas esse conto de fadas para um cliente que vem do “País dos Carros”? Aqui, todos os carros tem ar condicionado e calefacao e nenhum baixa a gasolina porque o carro fica ligado alguns minutos. Mais uma balela da Locaralpha para justificar os “métodos” usados?
Com isso, ele só conseguiu aumentar o nosso interesse por quanto combustível realmente estava dentro do tanque. Menos 2 litros! Temos a notinha do posto de gasolina situado diretamente na frente do estacionamento onde a Locaralpha guarda seus carros. Pagamos exatamente R$ 8,03.
Detalhe interessante e muito importante para quem aluga um carro: a Locaralpha cobra por litro de gasolina nao reposto R$ 3,70. Outras, como Hertz, cobram R$ 2,90.
Anota aí, Locaralpha, para fazermos as contas no final!

Depois de preencher um formulário com os dados do “novo carro” e de assinarmos ele me apresentou um outro papel onde eu também deveria assinar. Lá constava uma “Troca de Carro” (de Meriva para Tucson). Eu já estava quase assinando quando bateu-me uma luz. Disse entao que assinaria mas que escreveria uma observacao de que a mudanca de carro nao foi solicitada por nós e sim uma oferta da Locaralpha para compensar a falha dela. Ele entao tomou-me (isso mesmo, puxou e tomou-me!!!) o papel das maos e disse:
- “Se é pra escrever alguma observacao, entao nao precisa assinar nada”. E levou o papel com ele, sem assinatura.
Aloooo Locaralpha, qual era o “gancho” naquele papel se já tínhamos preenchido e assinado o outro? Será que queriam nos enfiar uma mudanca de contrato goela abaixo sem que percebessemos? Tanto atrevimento, nao quero acreditar. Explica porque nao entendemos.

Finalmente, às 10:30 h, com 2 1/2 h de atraso, 39° C à sombra, conseguimos nos colocar a caminho de Maceió. Logicamente esse atraso mudou todo o nosso roteiro pois nós nao queríamos viajar à noite e nem, com risco de nossas vidas, correr feito loucos (isso fica a cargo dos motoristas brasileiros, aliás, o único perigo das estradas!!!!) para alcancarmos o primeiro destino previsto, Vitória.

Já na ponte Rio-Niterói achamos que dentro do carro nao estava mais “tao fresquinho” como quando saimos, mas culpamos o calorao do dia pelo problema. Quanto mais andávamos, mais calor fazia. Fora e dentro do carro! Finalmente em Campos, resolvemos fazer uma pausa no novo Shopping Center. Isso foi bom pra nós e pro carro, nós tres nos regeneramos. Meia hora depois seguimos viagem. Depois de +- 1 h, mais uma vez, o “fresquinho” foi-se e só fazia um ventinho morno. Pernoitamos em Guarapari. Já era tarde, estávamos cansados da viagem estressante e do calor dentro do carro.
E assim foi toda a viagem até chegarmos em Aracajú: parávamos mais freqüentemente do que o previsto e nos regenerávamos. Mas depois de 1 hora na estrada recomecava o stress.

5a.-feira, 20.12.2012 - ARACAJÚ
Diz-se em alemao “que tudo tem um final, só a salsicha tem dois”. Pois o “final” do nosso ar-condicionado foi em algum lugar entre Salvador e Aracajú, onde ele pifou de vez. Nem ar quente saía mais. A partir daí tivemos que viajar de janelas abertas. Fechávamos de vez em quando por causa do barulho, mas abríamos de novo para nao morrermos cozidos.

A primeira coisa que fizemos ao chegar na casa de nossos amigos em Aracajú foi telefonar para a Locaralpha-Santos Dumont e relatar o ocorrido. Falei com a coordenadora Danielli Reis que nos deu uma única alternativa: voltar a Salvador (única filial no Nordeste!), procurar a loja deles para trocar o carro.
Nessa hora o sangue goiano foi e voltou do planalto e falou mais alto do que deveria.
- Quem é que ficou com os miolos cozidos no calor, voce ou nós? Voce tem uma minima idéia da distancia de Aracaju até Salvador? Diga ao pessoal de Salvador para nos trazer um carro até aqui.
- “Levar carro até o cliente a Locaralpha nao faz”.
- Mas dar um carro velho, defeituoso, cobrar caro pelo aluguel e esperar que o cliente se vire sozinho, isso tudo ela faz, nao é? Silencio.
- Se voce estivesse no nosso lugar, voce iria a Salvador?
- “Nao”.
- Nós também nao. Agora apresente-nos outra alternativa porque dessa nao gostamos.
Depois de pequena discussao ela disse para levarmos o carro a uma oficina em Aracaju e pedir um orcamento, depois telefonar de volta informando e ela iria tentar obter (abuso como esse nunca vi!) uma autorizacao para conserto. Nos deu até mesmo o n° do celular para ligarmos para ela. Alguém atendeu ao celular? Ela também nao. Todas às vezes que ligamos caía em caixa de mensagem. Ninguém atendia nem telefone da firma nem no celular! Intencional? Neee!!!!

Mensagem gravada no telefone da Locaralpha: "Deixe-se levar pelo atendimento, deixe-se levar pela qualidade, deixe-se levar pela comodidade... os melhores servicos de norte a sul do país". Pelo jeito, para ela o Brasil termina em Salvador.

Como já era final de tarde deixamos para procurar uma oficina no dia seguinte. Como se nao bastasse usarmos o telefone de nossos amigos para resolver problemas com uma locadora no Rio (a Locaralpha nunca nos permitiria fazer interurbanos pra resolver problemas particulares. Nunca!) eles ainda tiveram que telefonar para amigos e conhecidos para saber onde poderíamos resolver o problema da maneira menos dispendiosa. Mas amigo é pra essas coisas, né? Obrigada, Verinha. Agradeca também ao seu cunhado por nós.

Nesse mesmo dia, já que nao conseguíamos falar com a coordenadora de jeito nenhum ( “no momento nao pode atender, já foi embora, só volta segunda”) enviei 2 emails pedindo socorro ao “[email protected]” . Aguardamos a resposta até hoje.

6a.-feira, dia 21.12.2012
Na oficina fizeram o teste para ver se ainda havia pressao no compressor do ar-condicionado e, à primeira vista, nao havia problema que justificasse o vazamento do gás. O mecanico disse que, só pela poeira acumulada, parecia que nunca fizeram nada naquele carro. Ele fez o que pode, encheu novamente com gás mas foi muito sincero “sem abrir o aparelho nao dou garantia de nada”. Tudo ficou em R$ 130,00 + R$ 10,00 de gorjeta.
Anota aí, Locaralpha, para fazermos as contas no final!
E, com uma pitadinha apimentada, ele nos despediu assim “nem aqui em Aracaju as locadoras tem uma geringonca tao velha quanto essa de voces, aqui os mais velhos sao de 2011”.

Saimos dali felizes, o importante era que tudo funcionava bem outra vez. Para testar, passeamos um pouco pelas praias de Aracaju. Sem problemas. Viva! Tudo resolvido. Decidimos que no dia seguinte, sábado, iríamos a Sao Cristovao (+- 45 minutos de Aracaju). Tudo corria muito bem quando fizemos o balao para entrar em Sao Cristovao (a placa de boas-vindas chegamos a ver) e notamos um barulhinho estranho. Nossa amiga sentada no banco traseiro desabafou “mas aqui dentro está um calor, dá pra aumentar o ar-condicionado?” Aí caiu a ficha! O tal “barulhinho estranho” era a ventilacao que estava trazendo o calor de fora para dentro. Na mesma hora peguei o celular dela e liguei para o mecanico que havia nos dado seu n° de celular para qualquer emergencia. Siga esse exemplo Locaralpha!
Ele disse que se chegássemos lá antes do meio-dia ainda nos atenderia, do contrário só na 2a.-feira.
Agora imaginem, num sábado, às 11:50 h, a 45 km distante de Aracaju? Tive que “barganhar” tempo pois nunca chegaríamos antes da hora marcada. Ele aceitou até 12:30 h. Ufa! Chegamos. Depois de verificar outra vez a pressao do ar ele disse “vou ter que abrir o aparelho mas só na 2a.-feira”. Neguei-me veementemente pois no dia seguinte, domingo, 23.12., seguiríamos para passar a noite de Natal com nossos amigos em Maceió. Entao ele colocou gás outra vez (tinha vazado tudo!) e fomos embora. Mais R$ 10,00 de gorjeta. Sei que ele merecia mais por trabalhar fora do expediente e nao cobrar nada extra. Afinal, o problema estava no aparelho.
Anota aí, Locaralpha, para fazermos as contas no final!

Domingo, dia 23.12.2012 - MACEIÓ
Nem preciso comentar que depois de 1 h de viagem o calor dentro do carro estava igual ao de fora, né mesmo? Finalmente chegamos ao nosso destino. Apesar do calor, apesar da Locaralpha.

2a.-feira, dia 24.12.2012
Quem adivinha qual foi o programa (os outros já preparados por nossos amigos tivemos que descartar) logo depois do café da manha? Isso! Ir atrás de um conhecido que conhecia alguém que tinha uma oficina mecanica confiável. Mas nao adiantou muito porque, apesar de especialistas, nao davam nota fiscal. E isso era tudo – mas tudo mesmo! – que preocupava a Locaralpha: uma nota fiscal! “Sem NF nao reembolsamos!” havia dito a coordenadora ao telefone. Nem vou comentar aqui o que me passou pela cabeca naquele momento.
E quem paga todo o nosso trabalho, perda de tempo, aborrecimentos?
Saimosn na véspera de Natal, mais uma vez em busca de uma oficina, bem oficial com NF. O carro e nós quatro (nossos amigos ficaram o tempo todo conosco) ficamos na oficina algumas horas. Abriram o compressor, trocaram o selo dele, deram mais uma carga de gás, trocaram o filtro de cabine, uma tela imunda que devolvemos à Locaralpha juntamente com o carro. Ali nao passava nem mesmo pensamento (e os meus a respeito da Locaralpha é que nao mesmo!) pois nunca foi limpa nem trocada. Com mao de obra ficou por R$ 220,00 + R$ 10,00 de gorjeta.
Anota aí, Locaralpha, para fazermos as contas no final!

5a.-feira, dia 27.12.2012
Enviei email à coordenadora Danielli Reis expondo todo o nosso problema. Dessa vez por escrito para nao haver dúvida posteriormente. Sem resposta.

Sábado, dia 29.12.2012
Mandei mais outro email à mesma coordenadora, em enderecos diferentes. Algum deles ela teria que receber. Sem resposta.

Domingo, dia 29.12.2012
No domingo o mesmo. Sem resposta.

4a.-feira, dia 02.01.2013 – a caminho de volta para o RIO

5a.-feira, dia 03.01.2013
Sou insistente, mandei mais um email. Uauuuu! Uma resposta automatica de uma funcionária informando que estaria de ferias e que os emails deveriam ser enviados ao sac-Locaralpha. Reenviei o email. Veio outra resposta automática:
“A equipe Locaralpha tem como princípio a qualidade e a boa prestacao de servico. Bla bla bla!” Qualidade? Prestacao de servico? Ainda se dao ao displante de debochar do cliente. E onde escafedeu-se a coordenadora Danielli Reis?

6a.-feira, dia 04.01.2013
Do caminho mandei mais 2 emails à coordenadora Danielli Reis. Estou comecando a desconfiar que ela nao quer falar comigo. Leve desconfianca. Será por que?
Uauuu! Finalmente uma resposta. Já estava preocupada que ela tivesse se evaporado desse mundo, nos fogos do Ano Novo. Mas ela vive e para provar isso escreveu (como resposta a todos os meus gritos de “socorro” por telephone e por email, de 20.12.12 a 04.01.13):

Bom dia Sra. ….
Estou verificando com minha gerente referente aos descontos. Assim que tiver um retorno informo.

Atc.,
Danielli Reis


Parece que esse é um dia de sorte para nós pois a senhora do sac também respondeu informando que nao conseguiram contatar-nos por telefone (todo mundo conseguiu só a Locaralpha que nao!) e que os descontos devidos seriam dados na devolucao do veículo e que as lojas do Rio estavam sem telefone. Mais um deboche ao cliente ou nao pagaram a conta de telefone?
Respondi que ela deveria contatar a Danielli Reis pois ela estava a par de tudo. Eu nao queria ficar me repetindo, estava cansada.


Sábado, dia 05.01.2013
Perguntei, por email, à Danielli Reis quando eu teria uma resposta “referente aos descontos” pois no domingo, dia 06.01., pretendíamos devolver o carro e com certeza quem estivesse no balcao da loja do aeroporto nao saberia nadinha do que estava acontecendo. Como sempre, sem resposta.

Domingo, dia 06.01.13 – RIO DE JANEIRO
Como nao há estacionamento para os carros de locadoras, tivemos que pagar estacionamento lá dentro do aeroporto, R$ 11,00.
Anota aí, Locaralpha, para fazermos as contas no final!
Devolvemos o carro rapidamente, pelo menos a parte burocrática estava parcialmente resolvida. Afinal, eles tinham nosso cartao de crédito alemao como garantia e o carro também já estava de volta.
Depois nos mandaram o carro-transfer nos guiar até o estacionamento da locadora. Isso foi por volta de 15:30 h.
No estacionamento mal olharam o carro. Só uma coisa interessante aconteceu: queriam a notinha da gasolina que colocamos no dia que buscamos o carro. Como ficaram sabendo disso? Por que, de repente esse interesse? Pra quem sabe ler, pingo é letra.

2a.-feira, dia 07.01.13
Nesse dia, dia da volta para a Alemanha, duas vezes mandei email para a coordenadora Danielli Reis, até ela reagir ao meu pedido de fazer as contas finais. O carro tinha sido devolvido no dia anterior, o nosso cartao de crédito da Alemanha eles tinham lá como seguranca para qualquer eventualidade. E que seguranca, nós, consumidores temos contra esse tipo de firma?
Um pouco mais tarde ela me respondeu por telefone mas eu exigi que fosse também por email, o que ela fez sem protestar.

“Sra.,…
Foi concedido um desconto (desconto?) de R$ 736,76 referente à
3 diárias no total R$ 386,76
Notas Fiscais R$ 350,00 (despesas do conserto de um carro que nos foi dado com defeito conta como desconto?)
A coordenadora do Galeao Sra. Fernanda já está ciente que a mesma irá comparecer na loja do Galeao para realizar o pagamento restante no valor de R$ 599,48.”

Respondi que aceitaríamos a “contraproposta” apenas por falta de tempo (ela sabia que embarcaríamos à noite de volta para a Alemanha) mas que nao concordava e iria entregar o caso a um advogado.

Chegamos no aeroporto do Galeao às 18:00 h. Primeiro despachamos nossas malas, depois fomos à Locaralpha.
Como já era de esperar-se, adivinhem que nao estava lá? Exato! A coordenadora da Locaralpha-Galeao, Sra. Fernanda de Oliveira. E, nessas alturas, como era de esperar-se (tal firma, tal funcionários) ela já tinha ido para casa (será mesmo?) sem passar a menor informacao para a jovem atendente que nos recebeu.
Só depois que a atendente viu que “goiana também roda a baiana” ela ligou para a Danielli Reis que deu a ela as coordenadas. Que “sorte” a nossa que ela, dessa vez, ainda estava no local de trabalho!

FAZENDO AS CONTAS
A coordenadora Danielli Reis afirmou-me por telephone que cobrariam as diárias como se o carro nao possuisse ar-condicionado e dariam 3 diárias completas (inclusive o motorista “extra”) como "recompensa pelos aborrecimentos".

RESERVADO / RECEBIDO (mesmo nao estando de acordo)
Meriva Joy 1.4 / Tucson 2.0
Saída: 16.12.2012 / 16.12.2012
Retorno: 07.01.2013 / 6.01.2013
Diárias: 22 x 85,20(1.874,40) / 22 x 85,20 (1.874,40) - 5 h extras = 1 diária completa!!!
Cond. adic. 22 x 5,00 (110,00) / 22 x 5,00 (110,00)
Vl. Prot. 22 x 27,00 (594,00) / 22 x 27,00 (594,00)
SubTotal 2.578,40 / 2.578,40
Tax. Service 257,84 / 257,84
Total 2.836,24 / 2.836,24
Desconto 386,76 (3 diárias de um Meriva com ar-condicionado!!!)
Conserto do ar-condicionado 350,00

Soma dos gastos em dinheiro (os aborrecimentos e o desgosto das férias quase 100% estragadas tem preco?) que nunca teríamos tido se a Locaralpha fosse uma firma séria.
Onibus (volta para o Leblon, quando já poderíamos ter tido o carro) 2 x 12,00 = 24,00
Táxi p/ SD (quando já poderíamos ter tido o carro) 45,00
2,59l de gasolina a menos no tanque 8,03
Gasolina gasta a mais em 5000 km por ter um carro nao solicitado 250,00
3 x R$ 10,00 de gorjeta nas oficinas 30,00
Estac. no Santos Dumont (nao havia outra possibilidade com malas) 11,00
Taxi para o hotel (devolucao desnecessária do carro, culpa Locaralpha) 30,00
Taxi para o Galeao (devolucao desnecessária do carro, culpa Locaralpha 60,00
Soma dos prejuízos financeiros que nao teríamos tido se a Locaralpha fosse uma firma competente, séria, responsável e correta: R$ 458,03
E agora Locaralpha, como fazemos para deduzir do seu cc os nossos prejuízos?

Mas a história ainda nao terminou!
Ficamos sabendo, por uma das várias pessoas da própria Locaralpha com quem tivemos contato, que a Mobicar está muito bem ciente que a locadora nunca trabalhou com carro 1.8 e mesmo assim confirma as reservas na esperanca que o cliente nao cheque mais o contrato.
Logo que voltamos para a Alemanha confrontei a Mobicar com tal afirmacao através de um formulário enviado por ela para fazermos a avaliacao do desempenho da Locaralpha.
Silencio total até hoje. Será que lá emails nao chegam e os telefones também emudeceram?

Fazit da história: da próxima vez alugaremos um carro diretamente de uma empresa conhecida e que tenha agencias/lojas em todo o Brasil.

LOCARALPHA? Só a MOBICAR e nós conhecemos!



 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 01, 2013 2:23 pm 
Mensagens: 53
É um absurdo que uma empresa acabe com as tão sonhadas férias!!!
Em relação a Locaralpha, concordo que tem uma das piores frotas que já vi. Aluguei uma Meriva 1.8 em 2010 com 70.000 km rodados.

Por isso que prefiro locar com Hertz, Localiza, Unidas etc. É mais caro que a Locaralpha, mas vale a pena! Pq no final, o barato sai caro!!!


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 01, 2013 2:36 pm 
Mensagens: 2477Rio de Janeiro
Triste!

Sempre procuro locadoras conceituadas, mesmo pagando um pouco mais.


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 01, 2013 2:50 pm 
Mensagens: 61
Mas eu nem conhecia a empresa! Só aluguei porque a MOBICAR indicou (apesar de eu também nao conhece-la :roll: )
Uma coisa observamos durante todo os mais de 5000 km de estradas: em qualquer "buraco" com mais de 3 habitantes (exagero mandou lembrancas :lol: ) havia uma Localiza. Das outras conhecidas, só em cidades grandes.
Mas para a Locaralpha, no Nordeste, o Brasil termina em Salvador.

O Meriva 1.4 tinha pouco mais de 60.000 km mas o Tucson tinha 92.000 km. Agora tem (se ninguém deu o azar de alugar) um pouco mais de 97.000 km.


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 01, 2013 2:57 pm 
Mensagens: 1902
"Nem nunca" ouvi falar dessa locadora.

Todas tem seus problemas mas a empresa que reservou para vocês pelo visto sabia nada sobre o que estava fazendo.


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 01, 2013 3:22 pm 
Mensagens: 61
Como assim, Rabugento?


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 01, 2013 3:30 pm 
Mensagens: 1902
Particularmente nunca ouvi falar da Locaralpha e pelo visto a MOBICAR também sabe pouco sobre eles.

Deveriam saber e informar que a locadora não atende diretamente nos aeroportos.

Uma coisa que você pode fazer em uma próxima necessidade, é indagar ao seu cartão de crédito brasileiro sobre convênio com locadoras.

Ou melhor ainda: Perguntar para todos daqui do FDV. ;)


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 01, 2013 3:44 pm 
Mensagens: 61
Ah, isso nao acredito (que ela nao conheca a Locaralpha direito), ela é "especialista" na área - https://carro.falandodeviagem.com.br/info - além do mais, vc conhece a expressao "quem cala, consente"
(ui, como escreve isso?). Do momento que a confrontei com o problema... calou-se. Ela também é outra que dificulta ao máximo o contato do cliente com ela. Só conheco uma empresa que faz ainda pior (dificulta o contato com o cliente): o Banco do Brasil. Esse ninguém bate! :evil:


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 01, 2013 3:50 pm 
Avatar do usuário
Mensagens: 10140
Um amigo meu já alugou com eles e não gostou da experiência.

Sempre alugo com a Unidas, por aquela parceria com a Gol (que terminou ontem), e nunca tive problemas.

_________________
http://fdv.im/FlavioBaran


 Mensagem não lidaPublicado: Sex Fev 01, 2013 3:58 pm 
Mensagens: 1902
Juroi que também nunca tinha ouvido falar da https://carro.falandodeviagem.com.br/info ou MOBICAR.

São empresas novas no mercado e, pelo visto, com essas reclamações não conseguirão seguir muito em frente.

Mais uma dica: Busque informações também no www.reclameaqui.com.br , veja o que encontrei >

http://www.reclameaqui.com.br/busca/?cx ... uscaTipo=G


 
 Tópicos Relacionados      Respostas 
Onde alugar um carro blindado no Brasil

em Aluguel de carros

Última mensagem Sex Mai 22, 2020 3:19 pm Beatriz Ver última mensagem

 

5

Posso alugar um carro no Brasil usando o cartão de débito?

em Dúvidas gerais

Última mensagem Qua Jun 10, 2020 2:19 pm JulianaMagalhaes Ver última mensagem

 

2

Posso alugar um carro usando a CNH Digital?

em Dúvidas gerais

Última mensagem Ter Out 08, 2019 10:42 am GabrielDias Ver última mensagem

 

3

Documentos necessários para alugar um carro em Orlando

em Transporte em Orlando

Última mensagem Sex Jan 03, 2020 2:48 pm Hugomarcio Ver última mensagem

 

5

Documentos necessários para alugar um carro em Miami

em Transporte em Miami

Última mensagem Qui Fev 13, 2020 8:23 pm GabrielDias Ver última mensagem

 

1

 


Booking.com
Aluguel de carros

Todos os horários são GMT - 3 horas



Ir para:  
 

 

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes