Destinos - Europa
França

Todos os horários são GMT - 3 horas




 Página 1 de 1 [ 6 mensagens ] 
 
 Mensagem não lidaPublicado: Sex Mai 08, 2020 7:18 pm 
 Atualizado: Sáb Jul 25, 2020 8:59 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 18687
Administrador
Imagem

A grande diferença da pandemia da COVID-19 para a de H1N1, em 2009, é o impacto social no dia a dia de cidadãos de todas as partes do mundo. Em 2009, apesar da doença ser extremamente séria e letal, não houve uma paralisação quase integral como vemos hoje, e um dos principais setores afetados com o coronavírus é o de turismo. Agora que todos estão se acostumando com as mudanças desse período difícil, acreditamos que seja uma boa hora para começar a olhar para o futuro.

Foi amplamente observado que regiões do mundo tiveram períodos de pico da doença diferentes. A Ásia e a Europa encararam as dificuldades da pandemia antes de nós, das Américas. A indicação absoluta neste momento é a de ficar em casa. Porém, é possível projetar que destinos asiáticos e europeus sejam normalizados antes do que os Estados Unidos, por exemplo. Entre os países em questão que já iniciaram o projeto de reabertura está a França, um dos destinos mais amados pelos brasileiros. Para te ajudar a programar a sua viagem pós-pandemia, vamos esclarecer os principais pontos sobre a reabertura turística do país.

Quando começaram os casos na França?

Oficialmente, os primeiros casos datam de 24 de janeiro, mas há indícios de que os primeiros casos aconteceram em 27 de dezembro de 2019.

O panorama do coronavírus na França

No momento do fechamento desta matéria (08/05), a França registra 174.918 casos confirmados e 25.990 mortes. É o quinto país do mundo com maior número de mortes. Você pode conferir estes dados clicando aqui. O país decretou quarentena obrigatória (lockdown) no dia 17 de março. Você pode conferir mais detalhes sobre as regras, multas e exceções no site oficial do governo federal francês, clicando aqui.

O início da retomada na França

No dia 7 de maio, o governo francês apresentou o plano de reabertura gradual do país, que entra em vigor em 11 de maio. A estratégia é sustentada pelos testes rápidos em massa, os chamados RT-PCR. A partir do dia 11, serão feitos 700 mil testes por semana gratuitamente. Quem testar positivo deverá ficar de quarentena obrigatória. Os prefeitos têm a liberdade de retomar o lockdown se os casos voltem a aumentar.

O principal pilar do plano é a divisão da França em dois lados, chamados de verde e vermelho. O verde indica regiões que não foram tão afetadas pela pandemia e por isso, terão mais flexibilidade na retomada. O vermelho é referente às áreas de maior contágio, que vão passar por uma reabertura mais lenta e rigorosa. A situação é mais branda no Oeste e no Sul do país, enquanto Paris, o Norte e o Leste têm um cenário preocupante. Veja o mapa:

Imagem

Região verde:

Na primeira etapa da reabertura, vão abrir escolas de educação primária, comércios não-essenciais, livrarias e pequenos museus. A circulação nas ruas também está permitida. Lojas maiores - com exceção de bares, cafés, restaurantes, cinemas e shoppings - só vão poder abrir na segunda etapa, duas semanas depois.

A volta do funcionamento destes estabelecimentos que ainda vão permanecer fechados só vai ser debatido caso as regiões permanecerem 'verdes' pelas próximas três semanas. Caso a reabertura seja um sucesso, o governo pode prever, no início de junho, uma nova etapa para o fim do confinamento.

Região vermelha:

Nas áreas de reabertura mais restritiva, estudantes com mais de 11 anos não vão retornar às aulas presenciais, os parques vão permanecer fechados e regras muito estritas vão ser impostas em transportes públicos. Porém, o comércio não-essencial também vai abrir e as pessoas vão poder circular normalmente. Idosos e pessoas do grupo de risco não são obrigados a permanecer em casa, mas o governo recomenda que o façam.

A questão dos transportes públicos - principalmente o metrô - é vista como o principal desafio para a reabertura de Paris. A partir de 11 de maio, 70% dos trens vão voltar a circular, com aumento gradual nas semanas seguintes. A regra prevê que apenas metade dos assentos deve ser ocupada, mas não apresenta uma real solução de como isso será possível. O controle de acesso nas entradas das estações de metrô ainda não foi esclarecido. O uso de máscaras é obrigatório em transportes públicos.

As fronteiras da França estão abertas?

Estão fechadas. Em meados de março, a União Europeia fechou suas fronteiras para conter o avanço do coronavírus. A medida foi válida para os 27 países da União Europeia e mais 4 que fazem parte da zona Schengen. Até o momento, não há certeza sobre a data de reabertura.

O receio é que viajantes de outros países possam viajar contaminados e espalhar novamente o vírus, causando uma nova onda de contaminação.

Os países da União Europeia são:
- Bélgica;
- Bulgária;
- Chipre;
- Dinamarca;
- Alemanha;
- Estônia;
- Finlândia;
- França;
- Grécia;
- Hungria;
- Itália;
- Croácia;
- Letônia;
- Lituânia;
- Luxemburgo;
- Malta;
- Países Baixos;
- Áustria;
- Polônia;
- Portugal;
- Romênia;
- Eslovênia;
- Eslováquia;
- Espanha;
- República Tcheca;
- Suécia.

O Reino Unido não faz mais parte da União Europeia.

A Air France continua com os voos para o Brasil?

Sim, mas houve significativa redução na malha aérea, afinal, o isolamento social está em andamento e viagens não essenciais devem ser evitadas. Para embarcar em um voo rumo à França é preciso ter cidadania francesa ou comprovar que é residente no país.

Até o momento, os voos são:
- Paris - São Paulo (GRU): 2 voos por semana;
- Paris - Rio de Janeiro (GIG): 1 voo por semana.

Existe previsão de abertura para o turismo de lazer?

Ainda não. As fronteiras da França permanecem fechadas. É preciso primeiramente observar se o processo de reabertura vai obter sucesso para depois pensar em viajar para a França.

Até mesmo viagens inter-regionais estão muito limitadas nesta primeira fase: só são permitidas viagens por motivos profissionais ou familiares. A oferta dos trens de alta velocidade vai subir de 7% para 20% em 11 de maio, atingindo 40% no final do mês. A taxa de ocupação nos trens será limitada a 50% dos assentos.

Matérias do FDV sobre a França

- Os franceses são grossos? 5 dicas para garantir uma boa convivência em Paris

- 5 cidades para conhecer a França além do óbvio

- 10 coisas que você precisa fazer na sua primeira vez em Paris

- 10 mitos sobre Paris

- 6 cidades para você fazer um bate e volta a partir de Paris

- 5 locais que não são tão turísticos, mas que valem o passeio em Paris

Boa viagem - em breve!

E você, está com planos de viajar para França em 2020? Ou preferiu deixar para 2021? Qual será o seu roteiro de viagem? Conte para nós os seus planos!

Imagem
ImagemImagemImagemImagemImagem

_________________
Participe do melhor grupo de descontos do WhatsApp. Acesse: https://fdv.im/DescontosG10



 Mensagem não lidaPublicado: Sáb Mai 09, 2020 10:49 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 40172
Desejo sucesso nessa retomada. Paris foi minha última viagem internacional. Voltei de Paris dia 29 de fevereiro. A cidade estava totalmente normal e com milhares de aglomerações. No dia 29 subi na Torre Eiffel - elevador lotado. Lá em cima, mais aglomerações. No dia que fui de metrô para a Disneyland nem dava para entrar no metrô de tão cheio - nível Brasil no horário de rush.

_________________
Você já conferiu as últimas matérias do Falando de Viagem? Acesse: https://fdv.im/materias


 Mensagem não lidaPublicado: Seg Mai 11, 2020 11:43 am 
Avatar do usuário
Mensagens: 5870
Que seja um lindo recomeço. Todo cuidado é pouco nesse momento e que visitar Paris tem que ter em mente que não poderá conhecer algumas de suas principais atrações nesse momento.

_________________
http://fdv.im/JulianaMagalhaes


 Mensagem não lidaPublicado: Seg Mai 11, 2020 3:51 pm 
Avatar do usuário
Mensagens: 40172
A França não exigir o uso de máscaras nas ruas eu não entendo. Para que arriscar?

Cidade lotada hoje:

Imagem

Imagem

Link da reportagem no Jornal Hoje: https://globoplay.globo.com/v/8545794

_________________
Você já conferiu as últimas matérias do Falando de Viagem? Acesse: https://fdv.im/materias


 Mensagem não lidaPublicado: Qua Mai 13, 2020 6:56 pm 
Mensagens: 1269
A questão do transporte público é realmente preocupante. Vamos acompanhar.

_________________
http://fdv.im/ManuCaldas


 Mensagem não lidaPublicado: Dom Mai 24, 2020 4:23 pm 
Avatar do usuário
Mensagens: 1999
Sendo reabertura com sucesso dará ânimos pra nós.

_________________
http://fdv.im/BeatrizSoares


 
 Tópicos Relacionados      Respostas 
É seguro viajar para Espanha? Entenda mais sobre o quadro do coronavírus e a reabertura do país

em Espanha

Última mensagem Qui Mai 28, 2020 11:53 am Ajudante Ver última mensagem

 

3

É seguro viajar para Argentina? Entenda mais sobre o quadro do coronavírus e a reabertura do país

em Argentina

Última mensagem Seg Mai 11, 2020 3:46 pm manucaldas Ver última mensagem

 

3

É seguro viajar para Grécia? Entenda mais sobre o quadro do coronavírus e a reabertura do país

em Grécia

Última mensagem Qui Mai 21, 2020 11:37 am JulianaMagalhaes Ver última mensagem

 

3

É seguro viajar para o México? Entenda mais sobre o quadro do coronavírus e a reabertura do país

em México

Última mensagem Ter Mai 19, 2020 1:41 pm JulianaMagalhaes Ver última mensagem

 

2

É seguro viajar para Itália? Entenda mais sobre o quadro do coronavírus e a reabertura do país

em Itália

Última mensagem Qui Mai 28, 2020 10:02 am GabrielDias Ver última mensagem

 

3

 


Booking.com
Destinos - Europa
França

Todos os horários são GMT - 3 horas



Ir para:  
 

 

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante