Tudo que você precisa saber sobre o Ramadã antes de viajar para os Emirados Árabes Unidos

Troca de informações sobre destinos no Oriente Médio.

Avatar do usuário
falandodeviagem Mensagens: 19288 Administrador
Dom Mai 12, 2019 9:42 am
Imagem

O Ramadã ou Ramadão é uma comemoração muçulmana que acontece em todo nono mês do calendário lunar islâmico, quando o Alcorão foi revelado. Neste período considerado sagrado, os fiéis devem obrigatoriamente jejuar desde o amanhecer até o anoitecer como forma de sacrifício para agradecer o divino. A abstenção da alimentação e outros prazeres acontece para que o fiel foque no recolhimento espiritual, na meditação, na prática de caridade e no arrependimento para pedir o perdão de Alá. Além do jejum, os muçulmanos também fazem celebrações e se reúnem em mesquitas para ler o Alcorão.

Leia também: Dubai | Um dos destinos mais visitados do mundo

Quando acontece o Ramadã?

O calendário islâmico é lunar, enquanto o calendário ocidental é solar, então as datas no calendário islâmico não coincidem com as datas no calendário ocidental. Portanto, não há uma data fixa no calendário ocidental para o início do Ramadã. Outra particularidade é que não há um dia exato para o fim do Ramadã. Quem decide o último dia é um líder religioso local, ao observar a lua. É claro que há uma noção base da duração total, mas o momento exato do fim pode variar de dois a quatro dias de diferença dos anos anteriores. Não há regras, então sempre é preciso pesquisar em que período acontecerá o Ramadã naquele ano.

Leia também: 10 programas para você fazer na sua primeira vez em Dubai

Como o Ramadã afeta o turista?

Como o Ramadã é uma data muçulmana, é claro que turistas que não fazem parte desta religião não devem participar dos rituais. Mesmo assim, o mês sagrado afeta diretamente a experiência do viajante, a ponto de queimar o destino aos desavisados. Portanto, se informar sobre a data deste mês é essencial antes de marcar a viagem.

Para obter uma visão de insider sobre como o Ramadã afeta turistas nos Emirados Árabes Unidos, conversamos com Solange Barros, a melhor guia brasileira em Dubai ([email protected]). "Não são raras as vezes que eu pego turista com hotel reservado, passagem comprada, fazendo a viagem da vida deles, juntando dinheiro, para enfrentar um Ramadã", contou Solange. É importante que fique claro que esta é uma péssima data para conhecer um país tão incrível como os Emirados Árabes. A experiência só seria válida para jornalistas, antropólogos, teólogos e outras pessoas que têm o interesse em observar o Ramadã de perto - e mesmo assim, Abu Dhabi e Dubai não seriam o destino ideal para ter essa vivência, e sim um local mais remoto e tradicional. A conclusão é: nada justifica.

Leia também: Guia em Dubai | Solange Barros

Como durante o período de jejum os fiéis precisam se abster até de beber água, eles obviamente não têm condição de trabalhar em horário comercial. Os poucos comércios que ainda funcionam durante estes 30 dias só abrem após o pôr do sol e, mesmo assim, com serviço reduzido. Nesta época considerada de baixíssima temporada, muitos estabelecimentos que querem se modernizar também aproveitam para fazer obras e dar férias coletivas aos funcionários. Quase nada abre, porque não há vendas. Em shoppings, há alguns restaurantes que ficam abertos durante o mês sagrado, mas mesmo assim, é uma experiência muito limitada para visitantes que viajaram até o país para curtir. Nos hotéis, ao menos um restaurante também costuma ficar aberto. Nestes estabelecimentos que continuam funcionando durante o Ramadã, há sempre o uso de cortinas para "separar" o ambiente do lado de fora, o que também afeta a experiência do turista.

Em Dubai, as grandes atrações turísticas, como o Burj Khalifa e o tour pelo deserto ainda funcionam, mas sempre com limitações, principalmente alimentícias - os cafés e restaurantes localizados nestes lugares permanecem fechados. O safári particularmente funciona sem a parte das danças. E se para conhecer mesquitas em datas "comuns" já é aconselhado fugir dos horários de reza, no mês sagrado, isso se intensifica ainda mais. Ou seja, no Ramadã, o turista nunca terá a experiência completa e verdadeira, mesmo nos lugares que ficam abertos.

Leia também: Safári no deserto de Dubai | Uma aventura repleta de emoções

Mesmo quando o líder religioso - que tem para os muçulmanos a importância que o Papa tem para os católicos - define o dia final do Ramadã, ainda sim este momento imediato após o mês sagrado não é ideal para turistas, porque se dá início ao feriado Iftar, que é a versão muçulmana do Natal, em que as famílias fazem uma grande refeição para marcar o fim do jejum e trocam muitos presentes. Mas diferente do Natal, em que tudo é comprado com semanas de antecedência, no Iftar, todas as compras são feitas em um ou dois dias e os shoppings funcionam com horário prolongado por causa de tamanha movimentação. O resultado é imaginável: lojas totalmente tumultuadas e lotadas. Na ótica do turista, um simples passeio nestes dias de feriado será um prato cheio para dores de cabeça.

Os moradores, geralmente mais jovens, dos Emirados Árabes que não são muçulmanos e, portanto, não fazem o sacrifício, aproveitam o período para viajar para Europa. Ou seja, se os próprios locais são espertos para saírem de seu país na época do Ramadã, não é você, turista, que vai cair na roubada de viajar para um destino tão interessante exatamente em uma data em que não se poderá aproveitar o melhor que o país tem para oferecer.

Se você foi pego de surpresa e está com viagem marcada à Dubai na época do Ramadã, a nossa sugestão e a de Solange Barros é que você remarque o seu aéreo e o hotel. Mesmo que para isso seja necessário pagar uma taxa, valerá cada centavo. Abu Dhabi e Dubai são cidades incríveis, com muitos passeios para fazer, que misturam o lado histórico e o moderno das arábias. Por isso, viajar em um período que estas atrações estarão indisponíveis ou limitadas impede o viajante de ter uma experiência tão inesquecível como ele teria caso mudasse a data da viagem.

Leia também: Quantos dias passar em Dubai?

Como ir para Dubai?

Saindo do Brasil, as melhores rotas para a Ásia são com a Emirates Airline, que oferece voos diários saindo do Aeroporto de Guarulhos (GRU) e Aeroporto do Galeão (GIG). O voo tem duração média de 14 horas e são operados no A380, saindo de São Paulo, e no 777-300ER, saindo do Rio de Janeiro. Você tem três classes de serviço à disposição: Primeira Classe, Classe Executiva e Classe Econômica.

Mesmo que o seu destino final não seja Dubai, você pode realizar um stopover gratuitamente na ida ou na volta, maximizando a sua viagem. Os brasileiros não precisam mais de visto para conhecer os Emirados Árabes Unidos, então esse é mais um motivo para você curtir o destino.

Planeje a sua próxima viagem

Para você não ter trabalho, nós fizemos selecionamos as melhores empresas, com os melhores preços e totalmente confiáveis, para você reservar on-line e com opção de parcelamento.

- Quer pegar a estrada? Alugue um carro clicando aqui.
- Prefere ir de avião? Compre sua passagem aérea clicando aqui.
- Hotel de luxo ou custo-benefício? Escolha a melhor hospedagem clicando aqui.
- Quer curtir sem preocupações? Garanta o seguro de viagem clicando aqui.
- Quer ficar 24 horas on-line? Compre seu chip de internet clicando aqui.
- Quer comprar moeda estrangeira? Receba em casa ou escritório clicando aqui.
- Ingressos para as principais atrações? Compre on-line e parcele clicando aqui.
- Precisa de uma mala nova? Compre on-line e parcele clicando aqui.

Leia também:
- Grupos do Falando de Viagem no WhatsApp
- Grupos do Falando de Viagem no Telegram

Boa viagem!

O Falando de Viagem viajou para Dubai a convite do Turismo de Dubai, voando Emirates Airline.

E você, já deu o azar de marcar uma viagem para os Emirados Árabes Unidos no Ramadã? Remarcou? Foi mesmo assim? Como foi a experiência? Conte para nós a sua experiência!
Imagem
ImagemImagemImagemImagemImagem
E-books: Guia de Cartão de crédito e Cartão de crédito para Viajantes. Compre o seu agora e comece a transformação na sua vida financeira: https://fdv.im/ebookscartoes
Avatar do usuário
baran Mensagens: 10190
Dom Mai 12, 2019 11:11 am
Muito importante saber quando cai o Ramadã! Às vezes, por uma questão de alguns dias, sua viagem pode ser prejudicada.

Há alguns anos fiz um curso na França e havia várias pessoas nesse curso que eram muçulmanas. Foi em maio/junho e coincidiu com o Ramadã. De tarde eles ficavam exaustos, alguns quase dormiam sentados. Para piorar ainda pegamos uma onda de calor e eles nem água podiam beber!

Eles comiam no hotel, à noite, e acordavam de madrugada para fazer outra refeição. Depois que o sol nascia era jejum até anoitecer novamente.
manucaldas Mensagens: 1404
Seg Mai 13, 2019 1:32 pm
Que perigo marcar uma viagem aos EAU sem saber disso. Com certeza o Ramadã estraga a experiência do turista. Informação é tudo nessa vida.
Avatar do usuário
GabrielDias Mensagens: 41312
Sex Ago 23, 2019 11:31 am
Informações excelentes. Com certeza, é algo que prejudica a viagem.
E-books: Guia de Cartão de crédito e Cartão de crédito para Viajantes. Compre o seu agora e comece a transformação na sua vida financeira: https://fdv.im/ebookscartoes



Booking.com

Voltar para “Destinos - Oriente Médio”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitante


Anúncio